Uma dupla de estudantes supostamente atirou na cabeça de uma menina de 14 anos de idade porque suas mensagens no #Snapchat eram irritantes. Colter Danny Peterson e Jayzen Decker, ambos de 16 anos, acreditavam ter deixado Deserae Turner morta em uma vala perto de Smithfield, Utah, nos Estados Unidos, mas a #adolescente sobreviveu e foi encontrada por uma equipe de busca que estava a sua procura depois que foi relatado o seu desaparecimento.

Peterson e Decker inicialmente teriam planejado cortar sua garganta e deixá-la sangrando até a morte, de acordo com as acusações apresentadas contra eles, mas então decidiram atirar na cabeça da menina.

Publicidade
Publicidade

Segundo o site Dailymail, Peterson teria ficado irritado com algumas mensagens publicada por Deserae no aplicativo de celular Snapchat, por isso teria disparado contra a vítima.

A dupla será julgada como adultos depois que a juíza Angela Fonnesbeck, no tribunal de primeira instância de Salt Lake City, decidiu que eles haviam planejado e agido friamente ao cometer o #Crime.

Depois de sua prisão, Peterson disse para a policia que ficou irritado com as mensagens enviadas para ele, através do aplicativo de mensagens instantâneas Snapchat.

Peterson e Decker, além de tentar matar a menina, no momento do crime, roubaram da vítima uma mochila, um aparelho celular e um iPod. Se condenados, eles poderão ter que cumprir 15 anos de prisão.

Recuperação e sequelas do crime

Deserae diz que não se lembra do incidente, no entanto, como consequência do crime, a parte esquerda de seu corpo ficou paralisada.

Publicidade

Em uma coletiva de imprensa no mês passado no dia em que deixou o hospital, a adolescente recusou-se a falar sobre seus ferimentos, mas disse que está feliz por estar viva e que é "mais dura do que uma bala".

Seu pai, Matt Turner, disse à imprensa que apesar das circunstâncias estava feliz por sua filha estar viva e a chamou de uma “jovem determinada e corajosa que lutou por sua vida”.

Já sua mãe disse que antes do tiroteio os planos de verão de sua amada filha eram "cavalgar em cavalos, praticar karatê. Mas agora os objetivos são apenas em mover os dedos".

O advogado da família pediu ao Tribunal que o caso seja julgado o quanto antes: "A família gostaria de ver tudo isso resolvido o mais rápido possível, por causa da natureza emocional dessas audiências".

Os réus viviam em Smithfield e frequentavam a High School de Sky View, enquanto Turner vive em Amalga e frequentou a North Cache Middle School, em Richmond.