De acordo com a Reuters, a mídia oficial norte-coreana – KCNA, Korean Central News Agency, ou Agência Central de Notícias Coreana – informou que Kim Jong-un supervisionou pessoalmente o teste de um novo míssil balístico controlado por um sistema de orientação de alta precisão na segunda-feira (29), e ordenou que o seu regime desenvolvesse armas estratégicas mais poderosas.

O processo de lançamento do novo projétil – que é uma modificação do modelo "Scud", ou "Hwasong", como também é chamado na #Coreia do Norte – mostrou-se mais automatizado do que seu antecessor. Segundo a KCNA, esta característica atualizada reduziu "marcadamente" o tempo de disparo do míssil, que pode inclusive ser realizado a partir de um veículo militar.

Publicidade
Publicidade

Além disso, a mídia norte-coreana afirmou que mesmo após o foguete ter voado por 450 quilômetros em direção ao Japão desde o ponto de lançamento situado em Wonsan, o sistema de orientação aprimorado alegadamente fez com que o projétil caísse a apenas sete metros de distância do ponto-alvo planejado.

Militares sul-coreanos confirmaram o sucesso do teste realizado por Pyongyang, e Roh Jae, porta-voz dos Chefes de Estado-Maior da Coreia do Sul, acrescentou ainda que o projétil alcançou uma altitude de 120 quilômetros. No entanto, Seul questionou as alegações da precisão conseguida no lançamento, dizendo que a Coreia do Norte possui algumas restrições técnicas – como, por exemplo, a falta de satélites orientadores – para operar corretamente um sistema tão preciso.

Líder norte-coreano provocou novamente os EUA

Com o lançamento da segunda-feira, a Coreia do Norte já conta com três disparos sucessivos que alcançaram êxito, e o país continua se empenhando para conseguir desenvolver um míssil balístico intercontinental (intercontinental ballistic missile, ou ICBM) que seja capaz de atingir o território continental dos Estados Unidos.

Publicidade

Kim Jong-un se mostrou empolgado com o novo teste, e fez uma espécie de "menção indireta" a um míssil (que possivelmente carregaria uma ogiva nuclear) ou mesmo a um ataque que a nação norte-coreana poderia realizar contra os #EUA, afirmando, segundo a KCNA, que tem a convicção de que este "espírito" de progresso armamentista pode impulsionar o regime a "enviar um pacote de 'presentes' ainda maior para os Yankees".

O líder supremo da Coreia do Norte disse ainda que sempre que a notícia de uma "valiosa vitória" acerca de algum progresso atingido por Pyongyang é publicada, os "Yankees" ficam cada vez mais preocupados, e os "fantoches" sul-coreanos controlados pelos Estados Unidos se "desanimam mais e mais". #Guerra