Neste domingo (07), durante a realização de um espetáculo do circo Buffalo Cirscus, que acontecia na cidade de Doullens, no norte da França, um domador de #Animais foi atacado por um leão. O ataque durou alguns poucos minutos, até que os funcionários do circo lançaram sobre o animal um jato de fumaça que o assustou e fez com que ele largasse o homem, que assim que se viu livre, se levantou e pode sair da jaula onde estava. Segundo informações passadas pela mídia local, após o ataque, o domador precisou passar por cirurgia, pois ficou gravidemente ferido. Até o momento, não foi possível apurar exatamente qual é o estado do profissional. De acordo com comunicado feito pela direção do circo, o domador passa bem.

Publicidade
Publicidade

O vídeo, que se tornou viral, foi publicado por espectadores que estiveram presentes durante o espetáculo circense e que puderam acompanhar todo o horror passado pelo domador. Durante a execução do vídeo, fica nítido o pavor vivido por todos que estavam ali naquele momento, principalmente as crianças.

Sevda Binici, que publicou o vídeo em uma de suas redes sociais, relata que sua filha de seis anos estava no local, acompanhada pelo pai quando o ataque aconteceu. Segundo ela, a menina, e todos os demais, foram testemunhas de uma cena "apavorante" como fez questão de frisar. O vídeo postado pela mãe da pequena espectadora, já teve mais de 50 mil visualizações, além de muitos comentários.

Organizações sem fins lucrativos e defensores dos direitos dos animais, começaram uma mobilização através das redes sociais, para que as pessoas aderissem a um abaixo-assinado, que tem como objetivo principal evitar que o animal seja sacrificado, no entanto, a direção do circo já se pronunciou a respeito disso e declarou, em sua página oficial no Facebook, que eles não pensam em punir o animal e que submeter o leão a eutanásia está totalmente fora de cogitação.

Publicidade

Proibição do uso de animais selvagens em circos

Certamente o terrível episódio, levanta a questão a cerca da proibição do uso de animais selvagens durante apresentações circenses. Os animais ficam confinados em pequenos espaços, muitas vezes insalubres e sem dúvidas, devemos sempre considerar o fato de que são animais de grande porte, nascidos para serem livres e para percorrem grandes áreas por dia. O confinamento causa estress, doenças de pele e muitos outros males aos animais. Além do fato de que as apresentações podem ser extremamente assustadoras para eles, o que pode, muitas vezes, explicar os ataques e descontroles que acontecem.

No Brasil, os estados como Goiás, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Alagoas, Paraíba, Pernambuco, Mato Grosso do Sul, Espírito Santo e Rio Grande do Sul, já proibem o uso dos animais durante os espetáculos. O que é considerado, pelos defensores dos direitos dos animais, como um um grande avanço, mas a luta ainda continua, para que a proibição finalmente se extenta a todo o território nacional.

Publicidade

Países onde o uso de animais é proibido

A lei de proibição do uso de animais selvagens em #Circos já abrange países como México, Grécia, Suécia e Filândia, onde sã proibidos quaisquer tipos de shows e espetáculos com animais.

Na Espanha, a cidade de Mallorca, foi além e aprovou uma lei em que a instalação de cirscos que usam animais silvestre é proibido, mesmo que eles não participem do espetáculo. Medida extremamente valorizada pela Sociedade Protetora dos Animais, que considera degradante a forma como os animais vivem e são tratados durante as apresentações.

Ainda na Espanha, a cidade de Málaga, além de proibir os animais em circos, também proibe atrações que usem os pôneis. Mas essas cidades não são as únicas, na Espanha, cerca de 181 municípios tem leis a cerca da proibição do uso de animais durante as apresentações circenses. #Mundo