Considerado o “Rei da selva”, há tempos o leão deixou as savanas africanas para viver em circos e zoológicos ao redor do mundo. Contudo, seu instinto animal e comportamento feroz ainda são suas principais características.

Embora esses felinos sejam parcialmente domesticados pelos chamados domadores, às vezes, eles ignoram a “etiqueta” em detrimento de seus impulsos selvagens - latentes na essência de qualquer criatura.

Contudo, quando um animal de mais de 200 kg resolve se rebelar durante uma apresentação em um circo lotado de pessoas, a situação se torna potencialmente perigosa.

E foi exatamente isso que aconteceu em Doullens (França), no último domingo (7), quando o treinador Steeve Loberot, 35 anos, ficou gravemente ferido ao ser mordido por um leão, na garganta, cabeça e perna.

Publicidade
Publicidade

De acordo com a imprensa francesa, Loberot passou cinco horas em cirurgia, depois de ser encaminhado de helicóptero ao hospital Amiens.

Em depoimento ao Le Parisien, a mãe da vítima disse que o filho, apesar de ferozmente ferido, sobreviveu. "Por enquanto, ele está fora de perigo e está atualmente em cuidados intensivos”, declarou.

O caso rapidamente ganhou destaque na imprensa internacional, sendo noticiado por jornais e mídias de diversos países - confira manchetes abaixo.

Segundo André Vesse, funcionário do Buffalo Circus, local do incidente, o ataque permanece sem explicação.

Publicidade

Todavia, ele destacou que no fatídico dia da apresentação, o leão de nome Chirkane demonstrou comportamento anômalo.

"Um leão já estava fora e de repente o Chirkane, um macho de 220 kg, que foi passar através das pernas do [trinador], agarrou-o e mordeu sua perna, o derrubou e plantou seus dentes em sua cabeça e em sua garganta, perto da artéria carótida”, avaliou.

Veja a seguir o vídeo do ataque, gravado por uma pessoa da plateia e exibido no Facebook.

Salvo pela esposa

No momento da agressão, crianças próximas à jaula começaram a gritar e a chorar de pavor, sendo retiradas pelos pais, que também demonstraram desconforto com o episódio.

As imagens, captadas pela usuária Sevda Binici, que na descrição do filme revela que a filha não quer mais ir ao circo, mostra o exato momento em que a mulher do treinador, Ed Kelly, usa a fumaça do extintor para livrar o marido das garras do leão.

Apesar de ferido, o homem consegue levantar e caminhar para fora da cela, em meio aos gritos desesperados da plateia infantil.

Publicidade

Até o momento, o destino do felino é desconhecido. #Mídia #Curiosidades #Viral