A violência, infelizmente, não é uma realidade apenas do Brasil. Diversos países em todo o mundo têm a violência como uma das principais pautas para investimento. Nesta segunda-feira (15), por exemplo, um jornalista famoso internacionalmente acabou sendo assassinado durante a investigação de uma pauta que envolvia traficantes. O caso aconteceu em uma das cidades mais violentas do México, Sinaloa, como mostra uma reportagem publicada pelo portal de notícias R7. Javier Valdez era um dos nomes mais célebres do jornalismo mexicano. Ele ficou empenhado em dar destaque para a guerra que acontece entre os traficantes da região.

Atualmente, Javier estava fazendo uma grande apuração sobre o que aconteceu no México, após o traficante conhecido como 'El Chapo' ser preso.

Publicidade
Publicidade

Joaquín Guzmán era considerado um dos maiores narcotraficantes de todo o planeta. Ao que se sabe, o jornalista acabou sendo morto por um grupo de criminosos, que utilizaram suas armas para efetuar as mudanças. O repórter assassinado fundou um jornal conhecido como 'Rio Doce'. Além disso, ele também atuava como correspondente de outra importante publicação local. O profissional da mídia foi pego por um grupo de homens, quando estava fazendo o seu trabalho.

De acordo com informações do portal de notícias R7, o jornalista acabou sendo cercado por diversos homens, quando estava utilizando um carro particular. Ele estava voltando para a redação de seu jornal, quando tudo aconteceu. Ao avistar o repórter, os bandidos atiraram contra ele. Tudo isso aconteceu durante o dia, quando muitas pessoas passavam pela região.

Publicidade

Os criminosos atuaram para matar o homem, já que foram feitos diversos disparos contra o profissional da mídia.

O jornalista era muito elogiado por seu trabalho e venceu diversos prêmios, não apenas no México, como também em todo o planeta. Ele venceu, por exemplo, o chamado 'Press Freedom Award'. Além de matérias cotidianas, Javier era conhecido pelos seus livros, que eram verdadeiras obras investigativas sobre o trafico de drogas mexicano.

De acordo com a organização internacional Repórteres Sem Fronteiras, o mexicano foi o sexto jornalista a ser assassinado pelo #Crime organizado desde o início do ano.O Brasil também é um dos países onde mais se mata jornalistas do mundo. Por isso, muitas organizações pedem um diálogo maior entre os repórteres e as autoridades.

Deixe o seu comentário. Ele é sempre importante. #Investigação Criminal