As redes sociais foram criadas para as pessoas interagirem com amigos e parentes. Muitas pessoas adoram postar fotos nos momentos felizes da vida, mas nem todos esses momentos são verdadeiros e condizem com a realidade do dia-a-dia.

O fim trágico da pequena Raashanai comprova a tese. No Facebook, a mãe da garota compartilhava fotos e frases de amor com a filha. Na realidade, a história era um pouco diferente.

Raashanai tinha apenas 11 anos quando desmaiou em uma calçada enquanto caminhava. As pessoas que passavam por ela a encontraram inconsciente e pediram ajuda. A pequena morreu apenas dois dias após ter sido internada no hospital.

Publicidade
Publicidade

De acordo com uma publicação da rede de #Notícias 'UpSocl', a causa de sua morte foi "o resultado de uma infecção em seu abdômen." Até aí tudo estava normal, crianças podem contrair infecções fatais, mas neste caso não se tratava de uma infecção comum e moradores de Illinois, nos Estados Unidos, ficaram chocados quando descobriram o verdadeiro laudo médico.

Mas, o que teria acontecido com a criança?

Tudo mudou depois que a mãe deu um soco no estômago desta pequena, que pesava apenas 30 kg. O golpe foi tão forte que causou a fratura de uma de suas costelas, perfurando seu estômago e, posteriormente, causando sua morte, já que ela não recebeu assistência médica até desmaiar na rua.

Nicholette Lawrence, 34, morava em Illinois, nos Estados Unidos, no momento do ocorrido.

A pequena vivia sob maus tratos.

Publicidade

Seu corpo tinha arranhões e queimaduras de cigarro em diferentes partes de sua pele, indicando que a menina sofreu abuso por muito tempo.

A mãe, chamada pelo juiz de "mãe monstro", foi acusada de 14 transgressões, das quais ela só admitiu uma: o homicídio em primeiro grau de sua própria filha, esclarecendo em sua confissão que ela tinha batido com muita força em seu estômago, dois dias antes de sua morte.

O irmão de Raashanai ainda revelou que a irmã dormia em um armário trancado do lado de fora do quarto dos pais. Um vídeo que não foi divulgado serviu para provar que a mãe batia em sua filha com um cinto.

O julgamento

O julgamento durou três anos, mas a sentença finalmente saiu esse mês. A 'mãe monstro' foi condenada a 43 anos de prisão, sem direito a apelação ou pena reduzida por bom comportamento.

James Booras, o juiz que revisou todo o caso, disse que ainda não acredita "como uma mãe pode manter sua própria filha presa em um armário e dar a ela apenas uma tigela de cereais por dia", desabafou em entrevista ao 'The New Herald'.

O perfil da mãe já não é público, mas deixa um alerta de que as redes sociais podem esconder uma triste realidade vivida, que muitas vezes são inventadas para se fazer crer em uma vida perfeita.

#Mundo #Crime