Crimes cruéis acontecem diariamente, mas alguns acabam chamando mais a atenção de todos. Nesta segunda-feira (8), uma criança acabou morrendo após ser atacada por um pitbull da própria família. O caso foi dado como notícia por diversos portais internacionais, como o tabloide britânico 'The Sun'. A ação horrenda, infelizmente, aconteceu em uma cidade que costumeiramente é marcada pela felicidade, Las Vegas, nos Estados Unidos. A criança atacada pelo cachorro era um bebê, uma menina de apenas seis meses. Ela foi identificada como Kamiko Dao Tsuda-Saelee. O animal, segundo a reportagem, era visto como 'carinhoso' pela família e, por isso, ele interagia com a criança.

Publicidade
Publicidade

O pitbull era chamado de Mana por todos que cuidavam dele. A garotinha, segundo o 'The Sun', até chegou a ser socorrida, mas não resistiu.

Menina teve que lutar com pitbull

Tudo aconteceu na própria casa da família, um local que espera-se ser de alegria e harmonia. A mãe da menina estava cuidando dela, mas teve necessidade de fazer suas necessidades fisiológicas e foi ao banheiro. A mãe de Kamiko foi identificada como Layla Tsuda. Antes de ir ao banheiro, Laysa ainda teve o cuidado de deixar a menina no andador, para que ela não tivesse uma queda. O tempo foi suficiente para que o ataque acontecesse. O cachorro, provavelmente, estranhou algum ato da criança e a atacou. Ao voltar ao local onde tinha deixado a filha, a mãe ficou completamente desesperada. O cachorro já havia abocanhado diversas vezes a bebezinha e estaria com a criança na boca.

Publicidade

Animal era visto com carinho por parentes

Laysa ainda lutou com o cachorro, que tem histórico de ferocidade. Ela conseguiu tirar a criança da boca do animal e a levou para um hospital de Las Vegas. Apesar de receber toda a atenção médica e medicamentos, a criança não foi capaz de resistir a tudo o que acontecera naquele dia em sua vida. "Eu não tenho palavras para expressar a minha dor", revelou a mãe em uma entrevista. O cachorro estava há nove anos com a família e nunca tinha dado nenhum motivo para que seus donos tivessem medo dele. O animal, após matar a garota, acabou sendo doado pelo pai dela, às autoridades. Ele foi posto em doação. Caso ninguém apareça, o comum nos Estados Unidos é que o cão seja sacrificado.

E você, acha que agora o comum é que os pais tenham mais cuidado com seus filhos nesse momento? Deixe o seu comentário. Ele é sempre importante e ajuda no diálogo de temas relevantes. #Crime