Os #pais de uma #menina de quatro anos, que morreu na sequência de uma terrível incidente, estão compartilhando sua história triste, como forma de ajudarem outras famílias a lidarem com esse #Luto. Foi há nove anos que os pais de Paige Brown sofreram a maior perda de suas vidas de uma das formas mais tristes. Lorraine e Phil Brown foram encontrar a sua menina, de quatro anos, pendurada em um laço no quarto, no dia de ano novo. A criança estaria tentando copiar uma brincadeira que viu em um desenho animado, quando se enforcou, em uma tragédia que os pais não conseguem tirar das suas memórias.

Paige Brown teria completado 13 anos em agosto passado se sua vida não tivesse sido interrompida por essa tragédia.

Publicidade
Publicidade

Porém, sua vida terminou quando ela tinha somente quatro anos. Os pais acreditam que a menina estava tentando se balancear em uma corda, como ela havia visto um desenho animado fazer.

Quando Lorraine e Phil encontraram a menina, ela estava pendurada por uma fitinha, que havia guardado dos presentes de Natal. Apesar das tentativas desesperadas de ressuscitá-la, os paramédicos não conseguiram salvar a criança, deixando essa família destroçada.

Quase dez anos depois de uma tragédia irreparável, os pais tomaram a corajosa decisão de compartilhar a história de sua dor. "Sempre que escutamos uma história em que uma criança morreu em um acidente, é como se nosso sangue ficasse frio, e pensamos na família e o que eles estão passando. A dor dura por anos e é tão difícil sair dessa espiral descendente", contou Phil, de 42 anos, relembrando a morte de sua filha.

Publicidade

Lorraine contou que passou anos procurando por um livro que auxiliasse com sua dor. Na impossibilidade de o encontrar, eles decidiram escrever um, na tentativa de encerrarem a sua dor, mas também para ajudarem outros pais que passam pela mesma dor de perder um filho. "Se ajudarmos uma família que seja, já valeu a pena", disse a mãe da menina, de 36 anos, em declarações citadas pelo jornal Mirror.

O pai de Paige continua sofrendo de transtorno de estresse pós-traumático e não conseguem apagar da memória a imagem da menina enforcada. Apesar de todo o sofrimento, que fica para sempre, o casal continua lutando e quer avisar outras famílias que "há luz no fim do túnel", após uma perda traumática. Uma das conquistas desse casal foi o fato de continuarem juntos. De acordo com Lorraine, 98 por cento dos casais que perdem um filho acabam se separando. O casal Brown continua junto, se apoiando um no outro, até porque eles sabem, melhor do que ninguém, o que cada um está passando.

Lorraine e Phil confessam que continuam lutando com "altos e baixos" em seu sofrimento, mas sabem que hoje estão lidando melhor com a perda do que no passado e esperam, por isso, conseguir ajudar outras famílias em luto, por perdas semelhantes. Eles estão procurando, nesse momento, um editor para o seu livro, que está finalizado.