Mbah Gotho reclamou ser a pessoa mais velha do mundo. Na Indonésia, ele tinha um documento de identificação que provava sua data de nascimento, mas nunca foi verificado independentemente. No entanto, o homem foi notícia no mundo inteiro, no ano passado, quando apresentou os documentos provando que nasceu em dezembro de 1870. O homem que dizia que havia sido esquecido pela 'Morte' morreu aos 146 anos, dias depois de ter pedido para sair do hospital e ser levado para sua casa.

O homem, que viu morrer as suas quatro esposas, dez irrmãos e todos os seus filhos, acreditava que nunca ninguém viveu tantos anos neste mundo como ele.

Publicidade
Publicidade

Na verdade, não existe nenhum registro superior. A 12 de abril deste ano, ele foi internado no hospital. Seis dias depois, ele pediu para sair, para que pudesse ser levado para casa, onde morreu pouco depois "se recusando a comer e beber", de acordo com a #Família.

Mbah ficou famoso durante o ano passado, quando apresentou documentação mostrando que ele nasceu em dezembro de 1870. Os seus papéis foram validados e reconhecidos por oficiais indonésios, ficando provado que ele tinha mesmo essa idade. O homem, que fumava muito, se tornou então na pessoa mais velha do mundo e com muitos anos de diferença.

Porém, essas informações ainda não foram verificadas, apesar de estarem confirmadas pelos registros indonésios. A pessoa que está registrada como a mais antiga é uma mulher francesa, chamada Jeanne Calment.

Publicidade

Ela morreu com 122 anos, o que mesmo assim são 24 anos menos que Mbah.

Mesmo sem registro oficial, as notícias de todo o mundo dão conta da morte de Mbah, aos 146 anos, e que teria sido a pessoa que mais anos viveu. Foi com tristeza que a imprensa indonésia assistiu ao funeral de Mbah, na manhã desta segunda-feira. Familiares e amigos foram vistos muito chorosos durante as cerimônias fúnebres, em sua cidade natal de Sragen.

O neto de Mbah, Suyanto, disse que seu avô foi enterrado em um local de cemitério que ele mesmo tinha comprado, alguns anos atrás. Ele disse à BBC: "Desde que ele voltou do hospital, ele só comeu colheradas de mingau e bebeu muito pouco. Só durou um par de dias, desde aquele momento até sua morte, ele se recusou a comer e beber". De acordo com este neto, o homem só desejava que seus parentes "o deixassem ir".

Na verdade, já no ano passado, o homem disse para a imprensa que estava se preparando para sua morte há mais de duas décadas, e que queria morrer: "Meus netos são todos independentes", revelou Mbah, que contou ainda que seu segredo para viver tantos anos sempre foi "ter paciência". #velho