O jornal “Diário de Notícias” publicou na terça-feira (9) que o movimento cívico “Também somos portugueses” defende que os emigrantes do país europeu devem passar a votar para os órgãos de soberania portuguesa através da internet. Segundo a organização, a forma como a votação é feita neste momento não serve para os emigrantes que estão por todo o globo.

Paulo Costa, um dos líderes do movimento, falou à Agência Lusa. Para o “Também somos portugueses” algo tem que mudar na hora dos emigrantes votarem. Na sua opinião, o voto presencial é algo que não lhes servem. Na sua opinião, a melhor solução é o voto online, que é já uma realidade em vários países.

Publicidade
Publicidade

Na opinião do grupo dirigido por Paulo Costa, é através da votação online que a participação dos emigrantes poderá aumentar. O responsável referiu que esse tipo de voto tem até outras vantagens, como, por exemplo, ser mais barato e até mais seguro do que o voto postal, que é atualmente utilizado.

O grupo de cidadãos, que nasceu no Reino Unido, conseguiu forçar a discussão do tema depois de ter juntado quatro mil assinaturas. Por essa razão, ganhou o direito de ver a sua petição discutida no Parlamento português.

Além da proposta do voto online, o “Também somos portugueses” sugeriu também que o recenseamento eleitoral fosse automático para os emigrantes quando mudavam o cartão do cidadão. O objetivo era acabar com a necessidade de uma ida até à embaixada ou ao consulado para fazer uma nova inscrição nos cadernos eleitorais.

Publicidade

Essa proposta foi validada no mês passado pelo Governo e irá ajudar mais de 1 milhão de emigrantes que fazem a sua vida pessoal e profissional no estrangeiro.

Paulo Costa destacou que o voto online é essencial na luta contra a abstenção dos emigrantes. Atualmente, as votações para as eleições presidenciais e europeias é feita presencialmente nos consultados, enquanto que nas legislativas é por correspondência postal, algo que, para o movimento, não faz sentido, até porque envolve despesas com o pessoal, a impressão e com o envio dos votos pelo correio.

O debate “Voto eletrônico para todos os portugueses” vai acontecer no próximo dia 16 de maio e vai ter a presença de vários especialistas e legisladores, que esperam contribuir para aumentar a confiança no voto através da internet.

Qual a sua opinião? Acha que votar através da internet pode ser uma boa solução na luta contra a abstenção? Escreva a sua opinião nos comentários! #portugal #Emigração #Política