Uma mulher que foi filmada tendo relações sexuais com três adolescentes de 14 anos foi condenada a dois anos e meio de cadeia. A mulher foi identificada como Beverley Tillyer, de 40 anos. Conforme informações, a orgia sexual aconteceu na casa da acusada. Ainda de acordo com informações, a mulher convidava as vítimas para a sua casa onde ela realizava festinhas com bebidas alcoólicas, faziam uso de drogas e praticavam sexo. De acordo com informações do site inglês "Daily Mail", a mulher foi sentenciada está semana.

Conforme informações do promotor Dave Mackay, a acusada começou a ter sexo com as vítimas por vários meses no ano de 2008.

Publicidade
Publicidade

Ainda de acordo com o promotor, a acusada teve relações sexuais com a primeira vítima seis vezes, duas vezes com a segunda e uma vez com a terceira. Segundo o promotor, os vídeos onde aparece a mulher mantendo relações sexuais com os adolescestes foram feitos em sua residência, em Pontefract, West Yorkshire, na Inglaterra. Segundo informações da polícia, os adolescentes não denunciaram a mulher assim que os abusos aconteceram.

Os estupros só vieram à tona em 2015, quando uma mulher registrou uma queixa na delegacia da cidade. Uma das vítimas relatou que, após os abusos, perdeu a confiança que tinha na mulher e ficou com medo dela. Logo depois ela foi presa, e negou todas as acusações, alegando que tinha sido estuprada pelos adolescentes. No decorrer das investigações, a mulher acabou confessando que ela teve atos sexuais com as vítimas.

Publicidade

De acordo com o juiz James Spencer, QC, a mulher se aproveitou das vítimas em vez de protegê-las.

“Você se aproveitou daqueles meninos quando deveria ter mostrado uma atitude mais responsável. Claro que eles eram participantes dispostos, mas você era o adulto. O adulto tem que cuidar de crianças mesmo quando têm 14 anos e pensam que sabem tudo. Devido ao grau de seriedade aqui, parece-me que tem de haver uma pena de prisão", disse o juiz James Spencer. A mulher também vai ser registrada como ofensora sexual por dez anos.

Depois do caso, a inspetora detetive Vanessa Rolfe, da Unidade de Salvaguarda da Criança do Distrito de Wakefield, relatou que a suspeita se comportou de maneira errada. "Tillyer aproveitou essas crianças impressionáveis e cometeu ofensas sexuais contra todas elas, sabendo que seu comportamento era ilegal e completamente moralmente errado. Estamos satisfeitos por ela ter sido sentenciada hoje e desejo elogiar a coragem de suas vítimas em revelar o que aconteceu e apoiar a acusação”, disse Vanessa. "Todas as vítimas de crimes sexuais em Wakefield podem ter certeza de que oficiais especialmente treinados irão sempre ouvir e que todos os relatórios serão investigados", acrescentou Vanessa. #Crime #Investigação Criminal #Casos de polícia