O dia 11 de setembro de 2001 ficou na história. Foi nesta data que aconteceu o mais sangrento atentado terrorista do mundo e foi também neste dia que o planeta ficou conhecendo o nome de Osama Bin Laden e a Al-Qaeda, o grupo terrorista do qual era líder e que organizou os ataques às Torres Gêmeas em Nova Iorque e ao Pentágono, em Washington. O terrorista viria a ser abatido por forças especiais americanas em 2011, mas a curiosidade sobre ele permanece até hoje.

Como seria a vida de Bin Laden? Como vivia o homem mais procurado do mundo? Essas são questões que um novo livro, que será lançado em breve, responderá.

Segundo o jornal “The Guardian”, o livro sobre a vida do antigo líder da Al-Qaeda ainda não tem título definido, no entanto, há muitos detalhes que já são conhecidos, muitas #Curiosidades que revelam como vivia e como era a personalidade de Osama Bin Laden.

Publicidade
Publicidade

Pelo que é descrito no livro, a família Bin Laden tinha uma vida calma no Afeganistão. Os filhos jogavam vídeo games e as quatro esposas, além de cozinharem pratos ocidentais, gostavam de ouvir música de artistas populares como, por exemplo, Madonna.

O livro, que será publicado em breve, conta também a história de uma das quatro mulheres de Bin Laden. Uma das suas quatro esposas, farta da vida austera e do fanatismo religioso que imperava em sua casa, decidiu fugir para a Arábia Saudita juntamente com o filho de ambos.

A vida da família de Bin Laden, depois dos atentados do 11 de setembro, é também relatada com muitos detalhes. No dia 10 de setembro de 2001, a família abandonou a sua casa no Afeganistão e iniciou uma viagem de 3 dias cujo destino não era conhecido. Durante os 9 anos que se seguiram, as três mulheres e os filhos andaram à deriva pelo Oriente Médio, enquanto Osama era o homem mais procurado do mundo.

Publicidade

Perseguidos, fugiram para Jalalabad, onde viviam em condições muito precárias, sem higiene nem qualquer conforto. Depois, já sem Osama Bin Laden, a família refugiou-se primeiro no Paquistão e depois no Irã, onde procuraram mais segurança, porém, isso não aconteceu. No Irã, os familiares do líder terrorista viriam mesmo a passar por muitas dificuldades. O regime do país era contra as ideias da Al-Qaeda e eles acabaram por ficar reféns das autoridades iranianas durante vários anos.

Finalmente, em 2009, as três mulheres de Osama Bin Laden conseguiram juntar-se a ele no Paquistão, na mesma casa onde em 2011 acabariam por assistir sua morte.

Este é um livro muito esperado e que deverá revelar ao mundo muitos detalhes sobre a vida daquele que foi responsável por uma das maiores atrocidades da história. #Terrorismo #Al Quaeda