Na Idade Média as pessoas acreditavam que doentes mentais eram vítimas de espíritos. Na maioria dos casos, epilépticos viviam acorrentados ou trancafiados em ambientes minúsculos, ao serem acusados de estarem possuídos pelo demônio.

Atualmente, apesar de existir médicos especialistas em transtornos mentais (psiquiatras), na maioria das vezes, sujeitos afetados por esse tipo de patologia são vistos como “alvos” de entidades sombrias.

Um caso noticiado nesta segunda-feira (1), em jornais internacionais de grande circulação, envolvendo uma família chinesa, evidencia a prevalência do pensamento medieval em determinadas regiões do mundo.

Publicidade
Publicidade

Na ocasião, um homem de 39 anos (nome resguardado), doente mental, passou mais de 30 anos trancado numa gaiola escura e úmida, construída pelos próprios pais, que acreditavam que o filho estava possuído por um fantasma.

Recentemente, moradores do município de Gongguan (#China) testemunharam o homem no interior da diminuta cela, somente com as mãos para fora.

Impressionados, filmaram a cena e alertaram as autoridades, que libertaram o chinês do cativeiro. Na gravação, é possível notar somente as mãos do asiático. Ele vivia na gaiola desde a década de 1980, quando tinha 6 anos de idade (imagens da cela a seguir, vídeo final da matéria).

Conforme a mãe do rapaz, Li Lianying, tudo começou quando o filho desapareceu aos 6 anos.

Publicidade

Dias depois ele foi achado por aldeões locais e encaminhado a uma casa, onde médiuns realizaram exorcismo.

Após retornar à residência da família, começou a agir de forma estranha, levando a mãe e o pai a concluírem que ele estava possuído pelo demônio.

De acordo com a matriarca, a menino corria pela rua sem motivo aparente e aprendeu a dizer “mãe” somente aos 12 anos.

Apear de a maioria das pessoas buscarem ajuda médica quando enfrentam esses dilemas na família, o casal de chinês, que nunca procurou um especialista, achou melhor trancar o menino numa pequena cela, e ali, deixá-lo a mercê da própria sorte.

O único contato que ele tinha com os parentes era quando recebia comida e água através das barras de metal, que o impediam de ver o mundo exterior.

Avaliado como desnutrido pelos profissionais, o chinês também não sabe falar.

Publicidade

Seu vocabulário, segundo os médicos, se resume a “gritos incoerentes” e nada mais.

Em decorrência do tempo em que passou trancafiado (30 anos), especialistas não sabem se ele voltará a falar ou ter uma vida normal - na medida do possível.

Até o momento, não há informações sobre qualquer tipo de punição legal com relação aos pais do sujeito. Eles, ao contrário do filho, permanecem livres.

Veja o vídeo. Se for excluído do Youtube, copie e cole o link abaixo (é grande mesmo):

http://players.brightcove.net/4221396001/r1mPWQ7cg_default/index.html?videoId=5417369719001&applicationId=MIRROR%20Embed%20Offsite&adUnitId=%2F5293%2Fmirror.co.uk%2Fnews%2Fworld-news&referrerUrl=http%3A%2F%2Fwww.mirror.co.uk%2Fnews%2Fworld-news%2Fman-locked-cage-30-years-10333062&correlator=1493668827832&token=&ttID=5417369719001&plID=r1mPWQ7cg&publisherId=4221396001&videoTitle=Man%20locked%20in%20a%20cage%20for%20three%20decades%20after%20his%20family%20mistook%20mental%20illness%20for%20being%20possessed%20by%20a%20ghost

#Curiosidades #Viral