A CNN noticiou hoje (3), que o Principe William e a sua esposa Catherine (Kate Middleton) estão pedindo uma indenização de 1,5 milhão de euros (5 milhões de reais) em um processo relacionado com a divulgação de fotografias de Kate de topless. O casal está acusando duas revistas francesas por terem publicado as fotografias da duquesa, em 2012, sem a autorização prévia do casal. O #julgamento irá começar na próxima terça-feira e terá seis pessoas sentadas no banco dos réus.

As imagens são de 2012 e nelas aparecem a duquesa tomando sol em topless durante um período de férias no Sul de França. Quando foram divulgadas, elas abalaram a família real que tem um histórico traumatizante com a imprensa há mais de 15 anos, época em que a Princesa Diana morreu depois de ter sido perseguida por fotógrafos em Paris.

Publicidade
Publicidade

Logo após o incidente, um porta-voz do Palácio Real disse aos jornalistas que aquele evento tinha trazido à memória do Príncipe William e da sua família todos os excessos da imprensa e dos paparazzi ao longo da vida da Princesa de Gales e que, por isso, as fotografias tinham deixado William ainda mais preocupado e descontente com a situação.

Os acusados pelo casal real

Ernesto Mauri, o chefe-executivo do grupo que publica a revista Closer é um dos acusados pelo casal. Ele enfrenta uma acusação de utilização indevida de fotografias privadas. Marc Auburtin, o diretor na época da revista La Provence vai responder pela mesma acusação.

Outro dos acusados é Laurence Pieu, o editor da revista Closer que é acusado de cumplicidade. Os outros três acusados são os fotógrafos Cyril Moreau, Domique Jacovides e Valerie Suau.

Publicidade

Valerie Suau é acusada de ter tirado as fotografias que foram vendidas à revista Closer, no entanto, ela afirmou até agora que nunca teve a intenção de expor a vida privada do casal da realeza britânica.

O advogado que representa a revista Closer afirmou que as fotos publicadas não constituem uma violação da vida privada do casal. Na sua opinião, são imagens onde eles aparecem num ambiente de descontração e boa disposição e que só por isso foram publicadas.

O Príncipe William, por sua vez, afirmou que a decisão das revistas em publicarem as fotografias de Kate fazendo topless foi no mínimo chocante e que nunca deveria ter sido permitido pelos responsáveis daquelas publicações francesas.

Entretanto, o advogado de Kate e William, Jean Veil, leu em Tribunal, na última terça-feira (2), uma declaração do futuro Rei de Inglaterra: “Em setembro de 2012, a minha mulher e eu pensamos que podíamos passar alguns dias tranquilos numa casa de férias que é propriedade da minha família e desfrutar de privacidade...No entanto, a forma clandestina com que essas fotografias foram feitas chocou-nos particularmente e violaram por completo a nossa privacidade.”

O Juiz Florence Lasserre-Jeannin irá agora deliberar o veredito em julgamento no dia 4 de julho. #Famosos