O #Transplante de órgãos é realidade há muitos anos, desde que a medicina evoluiu o suficiente para que esse tipo de cirurgia fosse realizada em pacientes que precisam receber um novo órgão. Seja por alguma doença ou até mesmo por algum acidente, algumas pessoas enfrentam anos em filas de espera em busca de encontrar um doador em potencial que possua compatibilidade sanguínea.

Recentemente, o transplante de útero se tornou realidade, onde mulheres que nasceram sem o órgão já podem sonhar em carregarem um filho no ventre. Esse avanço permite que a reprodução assistida seja elevada a um nível jamais visto até então.

Embora já aconteça há algum tempo, o transplante de órgãos e partes do corpo sempre passa por novos avanços a cada instante.

Publicidade
Publicidade

Além do útero transplantado que está se tornando realidade, transplantes de rostos também já foram realizados em alguns países do mundo.

Mas o que virou notícias nos últimos dias é um transplante bem inusitado que aconteceu na África do Sul. Um #Homem recebeu um transplante de pênis em uma cirurgia bem-sucedida na cidade do Cabo.

Os nomes dos envolvidos não foram revelados. Além de a cirurgia ser inusitada, o pênis recebido pelo receptor era de um homem branco, que morreu. Já quem recebeu o pênis é um homem negro. O órgão precisou passar por uma sessão de tatuagens para que ficasse com o tom de pele mais próximo ao do paciente.

O homem possui 40 anos e perdeu o seu pênis quanto tinha apenas 23 anos, após fazer uma cirurgia de circuncisão. O procedimento é comum em crianças, logo que é percebido a necessidade da operação.

Publicidade

Porém, o homem acabou fazendo a cirurgia quando já era adulto. Foi após a cirurgia que o homem perdeu seu membro, depois que uma infecção tomou conta do pênis.

Segundo o jornal Metro, esse é o terceiro transplante de pênis já realizado no mundo, sendo a modalidade algo completamente novo na África do Sul. O médico responsável pelo transplante disse que é difícil encontrar doadores para esse tipo de transplante, e que a cirurgia foi um sucesso após algumas horas de trabalho.

O cirurgião ainda disse que o paciente que recebeu o pênis era um dos mais felizes que ele já havia tratado. O responsável pela cirurgia ainda disse que tudo já está funcionando normalmente no corpo do doador, que já conseguiu até apresentar ereções.

Mas o médico afirmou que todas as funções serão normalizadas em até seis meses, prazo estipulado pela equipe que fez o transplante para que o órgão adquira todas as suas funções normais. #2017