De acordo com a rede BBC, o Reino Unido elevou o grau de segurança do país em ações que visam o combate ao terrorismo até o seu "nível crítico", o que significa, nas palavras da própria primeira-ministra britânica Theresa May, que "outros ataques podem ser iminentes".

A ação do governo do Reino Unido ocorreu após a polícia do país não ter conseguido determinar com certeza se o suspeito de realizar o atentado ao final de um show da cantora Ariana Grande na noite de segunda-feira (22) em Manchester – um inglês de ascendência líbia identificado como Salman Abedi, que detonou uma bomba improvisada matando 22 pessoas e ferindo outras 59 – estava agindo sozinho ou se haviam outras pessoas envolvidas na ação.

Publicidade
Publicidade

Theresa May confirmou que o governo de seu país deflagrou uma ação que foi chamada de "Operação Temperer" – um plano de emergência que visa posicionar pessoal militar em locais públicos considerados importantes, para que a polícia armada seja auxiliada na proteção dos cidadãos.

Além disso, a primeira-ministra britânica afirmou que os militares também irão trabalhar sob o comando de policiais em eventos que acontecerão nas próximas semanas (como shows e concertos), e enfatizou que as ações de segurança não visam deixar a população "indevidamente alarmada". Segundo ela, estas precauções se tratam, na verdade, de uma "resposta proporcional e sensata" para diminuir as chances de ocorrerem novos atentados terroristas.

Proteção aos britânicos

Segundo a BBC, Theresa May disse ainda que o governo britânico pretende tomar "todas as medidas disponíveis" para ajudar a polícia a proteger o público, e declarou:

"O espírito de Manchester e o espírito da Grã-Bretanha são muito mais poderosos do que os planos doentes de terroristas depravados. É por isso que os terroristas nunca vão vencer e vamos prevalecer".

A implantação do "nível crítico" de segurança, só atingido duas vezes na história recente do Reino Unido, foi decidido por um grupo de especialistas da polícia daquele país conhecido como Centro Conjunto de Análise do Terrorismo (Joint Terrorism Analysis Centre em inglês).

Publicidade

Ainda de acordo com a BBC, o ano de 2006 marcou a primeira vez que este nível de atenção foi atingido. Naquela época, o alerta foi dado durante uma operação deflagrada pelas autoridades para evitar um plano de explodir aviões transatlânticos com bombas líquidas. A segunda vez foi no ano seguinte, enquanto a polícia fazia buscas por homens que tinham tentado detonar explosivos em uma boate de Londres antes de irem para o aeroporto de Glasgow e realizarem um ataque com um carro-bomba, onde apenas um dos terroristas acabou morrendo. #Europa #Ataque Terrorista