Uma nova informação, revelada por um psicólogo e especialista forense, acabou dando novas esperanças à “Scotland Yard” para resolver, de uma vez por todas, o crime de #Maddie McCann. Tal como informa o site “Notícias ao Minuto”, Mike Berry relembrou que, no dia que Maddie foi raptada, uma testemunha garantiu ter visto uma mulher vestida de roxo próxima do apartamento onde as crianças estavam dormindo, enquanto seus pais se divertiam. Ao que tudo indica, o especialista acredita que Maddie pode ter sido enganada e confiado, em um primeiro momento, que a mulher era de confiança.

Depois de muitos anos de especulações e possibilidades falhadas, a resolução de um dos crimes mais polêmicos e midiáticos dos últimos anos na Europa pode ser agora resolvido.

Publicidade
Publicidade

Ao que tudo indica, e após até os pais da menina de quatro anos terem sido considerados suspeitos por muitas pessoas envolvidas no caso, teria sido uma enfermeira que conseguiu, de uma forma silenciosa, tirar e fugir com a criança nos seus braços.

“Se foi uma mulher, a Maddie não terá ficado preocupada, pelo menos inicialmente”, contou de forma detalhada o psicólogo forense que acredita muito nessa possibilidade de ter sido uma enfermeira a autora do crime. Como garante o site “Notícias ao Minuto”, as autoridades britânicas, que na altura não tinham esse tipo de informação, consideram agora a possibilidade de ter sido uma mulher quem cometeu esse crime, sobretudo porque os casos de mulheres como predadores sexuais aumentou consideravelmente nos últimos anos.

Nas redes sociais, muitos internautas não acreditam muito nesse novo detalhe revelado pelo especialista, que fez questão de relembrar no testemunho quase esquecido da testemunha que estava no local.

Publicidade

Muitas mensagens consideram que esse crime de Maddi McCann é muito mais simples do que aquilo que as pessoas possam imaginar, sendo que alguns deles garantem mesmo que esse rapto se tratou de um crime muito bem realizado pelos próprios pais.

De fato, e ao contrário do que se verifica na lei portuguesa, Kate e Jerry McCAnn, apesar de não existirem provas suficientes de que eles foram os culpados, nunca tiveram que responder pelo erro grave de terem abandonado os seus três filhos pequenos sozinhos em um apartamento isolado. Segundo a lei portuguesa, essa atitude perigosa e negligente poderia fazer com que o casal britânico perdesse a custódia dos seus filhos, sendo que na altura Maddie era a mais velha, com somente quatro anos de idade. #Investigação Criminal