No dia 3 de maio de 2017, uma reunião envolvendo os presidentes da Rússia e da Turquia pôs em discussão a relação de ambos os países, com intensão de impulsionar laços econômicos. A Rússia finalmente concordou com melhora das relações bilaterais entre os dois países, desde 2015, quando a derrubada de um caça russo pela Turquia perto do território sírio, quando os países entraram em desacordo, resultando numa série de sansões econômicas impostas pela Rússia à Turquia. Ankara posteriormente respondeu com sansões e medidas políticas.

Segundo Putin, na conferência, “o processo de restauração dos laços russo-turcos está concluído”.

Publicidade
Publicidade

Disse ainda que estão voltando a uma parceria de cooperação.

Ambos os países decidiram-se lançar em uma joint venture, investindo US$ 1 bilhão por parte da Rússia, para cooperação do setor energético. A Rússia também deve auxiliar a Turquia com questões de segurança e turismo, devido aos ocorridos recentes no país.

No entanto, os progressos obtidos foram limitados. As principais questões que dividem os países estão na Síria, em que os países se dividem politicamente. Enquanto a Turquia apoia grupos rebeldes contra o governo de Bashar al-Assad, a Rússia apoia o regime em vigência na Síria.

A solução que ambos acharam para o conflito sírio foi firmar um compromisso através do diálogo.

Tanto os dois países como o Irã estão empenhados em negociar conversas de paz na Síria e no Cazaquistão. Putin e Erdogan também se reuniram em Astana, capital do Cazaquistão, e a pauta foi pavimentar zonas de segurança na Síria e mitigar crimes contra humanidade.

Publicidade

Durante esta conferência em Astana, Erdogan disse que espera que as zonas de segurança sejam aceitas e Putin afirmou que está empenhado na criação destas zonas para proteger os civis sírios, mas são necessários mais debates para determinar os detalhes.

Putin disse que ambos avançaram com base em que “a criação de zoas de segurança deve levar uma maior pacificação e cessação das hostilidades”.

O presidente russo também disse que uma das formas de fortalecer o cessar-fogo é estabelecer essas zonas em desalinhamento, também expressado pelo presidente dos EUA, Donald Trump. “Discutimos isso e, tanto quanto eu entendo, a administração dos EUA está apoiando essa ideia”, disse Putin.

Erdogan disse que uma nova zona livre de conflitos seria criada na área de Idlib, pois são zonas destinadas à serem áreas onde civis podem viver sem alvo de qualquer partido.

Fadi HAkura, um especialista turco, disse à Al Jazeera que as negociações bilaterais não esclareceram se a Rússia removerá as sanções comerciais contra exportações turcas ou facilitará restrições aos vistos. Segundo ele, houve muita discussão sobre procedimentos mas nada concreto foi alcançado.

Sobre a Síria, Hakura disse que os países reiteraram seus compromissos para conter o conflito, porém, se ambos não resolverem o desacordo entre o regime sírio, não serão feitos progressos quanto à solução #Política. #Russia