Secretário-geral da Organização dos Estados Americanos (#OEA), Luis Almagro afirmou nesta segunda-feira, dia 1º, que o órgão irá “vigiar” a situação da #Venezuela para evitar que o governo liderado pelo presidente Nicolás Maduro torne o regime do país em uma ditadura. As informações foram divulgadas pelas agências EFE e Brasil.

Segundo comunicado divulgado por Almagro em suas redes sociais, a solicitação da Venezuela para sair da OEA não evitará com que os países-membros do órgão se unam para “garantir” que uma situação de ditadura seja instaurada no país. O processo de saída da Venezuela do órgão foi iniciado na última semana, em um trâmite que deve levar ao menos dois anos para ser concluído.

Publicidade
Publicidade

Após confirmar a solicitação da saída do país do órgão através de Carmen Velásquez, representante da Venezuela na OEA, Almagro afirmou que a saída do país não é solução, e sim a redemocratização. Do lado oposto, a representante da Venezuela afirmou que o início do processo representava “um dia de vitória”, afirmando que a manobra representará “uma nova independência para a Venezuela”.

A situação na Venezuela têm se intensificado com as crescentes tensões entre governo e oposição. Nesta segunda-feira, dia 1º, as ruas da capital Caracas voltaram a ser palco de manifestações contra e a favor do regime do presidente Nicolás Maduro. O mandatário também aproveitou o feriado do Dia do Trabalhador para anunciar a convocação de uma nova assembleia constituinte. A medida foi criticamente pela oposição, que afirma que Maduro quer “consolidar seu contínuo golpe de Estado”.

Publicidade

#Política Internacional