Um Tribunal indiano deliberou, na última sexta-feira (5), a condenação à morte de quatro homens por terem cometido um estupro coletivo em 2012, na capital do país. Esse é o final de uma história que foi acompanhada a nível mundial nos últimos quatro anos e que termina com uma pena exemplar para a maioria dos autores do crime macabro, que vitimou uma jovem estudante de 23 anos.

Foi a meio de dezembro de 2012 que uma estudante de 23 anos, de nome Jyoti Singh, foi abordada por um grupo de seis homens. Eles começaram por agredi-la dentro de um ônibus em Nova Deli e tudo à frente do seu namorado, que também foi barbaramente agredido quando tentou defendê-la.

Publicidade
Publicidade

Em seguida, a jovem foi vítima de um #Estupro coletivo de tal forma violento que acabaria por não resistir aos ferimentos, depois de 13 dias hospitalizada.

Depois de um longo julgamento que durou sete meses, quatro dos acusados foram condenados por estupro coletivo, #homicídio, roubo e também por conspiração. Um quinto suspeito, precisamente o homem que era considerado o líder do grupo de estupradores, foi encontrado morto na prisão. As causas da sua morte nunca foram esclarecidas, no entanto, a polícia acredita que ele se suicidou. Um sexto criminoso era menor na época dos fatos e por essa razão passou três anos em um centro de detenção estando atualmente já em liberdade.

Esse foi um crime que marcou bastante aquele país asiático. O horror que a estudante assassinada e o seu namorado viveram transformou-se em um símbolo da classe média e provocou várias manifestações em toda a Índia.

Publicidade

Também devido a esse crime, o governo prometeu várias reformas com o objetivo de garantir mais proteção e mais direitos para as mulheres.

Estupro coletivo no Rio de Janeiro

Na semana passada, uma menina de 12 anos foi estuprada por um grupo de homens que são alegadamente traficantes. O ato de violência foi gravado em vídeo e está sendo investigado pela Delegacia da Criança e Adolescente Vítima (DCAV). Até esse momento, a polícia anda não conseguiu identificar nenhum dos autores do crime, porém, está montada uma investigação que promete ir até às últimas consequências uma vez que não está apenas em causa o crime de estupro, mas também o de pedofilia.

Os casos de violência contra as mulheres são infelizmente comuns em vários países de todo o mundo. Esse caso na Índia foi resolvido de uma forma exemplar e espera-se que venha a ser um marco histórico na garantia de direitos do sexo feminino.

O que você acha sobre a decisão do Tribunal indiano? Acha que no Brasil também deveria haver pena de morte para casos de estupro? Escreva a sua opinião nos comentários! #India