Uma professora foi demitida após ser flagrada puxando pelos cabelos uma criança, na terça-feira (02), na Escola de Línguas Estrangeiras, na cidade de Chen Dongguan, província de Guangdong, sul da China. O caso causou uma grande revolta não só na cidade onde aconteceu, mas em todo o mundo, devido a tamanha crueldade com a vítima [VIDEO]. Toda a cena foi gravada por um homem que passava pelo local e presenciou o incidente.

As imagens divulgadas em redes sociais mostram a criança, que aparenta ter 8 anos de idade, sendo puxada e arrastada pelos cabelos pela professora. A vítima está chorando e ao mesmo tempo relata que quer ir para a sua residência.

Publicidade
Publicidade

Segundo informações, quando a mulher percebeu que estava sendo filmada puxando a menina pelos cabelos, ela parou de puxar a vítima e começou a conversar com o homem. Ao ser questionada pela testemunha sobre o real motivo da agressão, a mulher apenas relatou que era a mãe da garotinha.

Veja o vídeo

Entretanto, no decorrer das informações apuradas na escola, foi confirmado que a acusada mentiu ao revelar que era a mãe da menina. Logo após o incidente, os pais dos alunos ficaram furiosos com a crueldade e levaram as imagens até a direção da escola como prova. Conforme informações repassadas por meio de comunicação, após a direção da escola ver as imagens, a mulher foi demitida [VIDEO]. O caso foi registrado na delegacia da cidade.

As autoridades locais não informaram se a mulher foi convidada a comparecer na delegacia para prestar mais esclarecimentos sobre o ocorrido.

Publicidade

Há apenas informações de que estão investigando o caso. Um dia após o incidente, na quarta-feira (03), o vídeo tornou-se um dos temas mais compartilhados e comentados na rede social Weibo. Muitos internautas em todo o país ficaram revoltados.

Outro caso envolvendo uma professora aconteceu na cidade de Youngstown, em Ohio, nos Estados Unidos. De acordo com o portal de notícias Daly Mail, uma professora foi demitida após ser fotografada puxando pelo braço um aluno no corredor da escola. A professora trabalhava com crianças em Youngstown e era empregada pela Alta Care Group, uma empresa sem fins lucrativos que presta serviços de educação precoce.

Conforme Shorokey, CEO da Alta Care Croup, embora o estudante e a professora não tenham sido identificados, o estudante faz parte do programa Head Start financiado pelo governo, que fornece educação a estudantes entre as idades de 3 e 5 anos. "Levamos este assunto muito a sério. Agimos imediatamente. Pedimos desculpas aos pais, assim como à comunidade", disse Shorokey. #Crime #Investigação Criminal #Casos de polícia