Na semana passada, uma pré-adolescente do sexto ano da #Escola inglesa Hillview School, em Kent, foi mandada para casa porque, segundo a direção, sua vestimenta estava 'distraindo os professores'.

O pai da jovem, que não quis se identificar, disse que sua filha foi mandada para casa porque não estava usando sutiã. Uma mãe, que também não quis se identificar, disse aos jornais, depois que a notícia se espalhou pelas redes sociais, que a menina já tinha sido advertida a não usar roupas provocantes.

A diretora da escola disse que os alunos do sexto ano podem entrar na escola com suas próprias roupas, desde que respeitem as diretrizes escolares.

Publicidade
Publicidade

“Nas raras ocasiões em que o traje é desrespeitado, pedimos que a aluna volte para casa para se vestir novamente e assegurar que os altos padrões da escola sejam mantidos”, disse Hillary Burkett.

Ao jornal inglês Daily Mail, a coordenadora da escola ainda pontuou que as alunas mais velhas devem dar o exemplo às mais novas.

Como protesto, outras garotas vão à escola sem sutiã

No dia seguinte ao ocorrido, um grupo de meninas resolveu protestar contra os ditames da escola. Elas entraram sem sutiã na sala de aula, mas, assim como ocorrido anteriormente, foram mandadas para casa. Duas delas saíram aos prantos da escola.

Os pais ficaram chocados com a direção da escola, direcionada para meninas de fino trato. Muitos deram declarações à imprensa, mas pediram o anonimato com medo de represálias.

Publicidade

Para eles, a desculpa de distração dos professores é apenas um pretexto para a escola impor moralismo e conservadorismo.

Nas redes sociais, o caso causou revolta e muitas garotas não acreditaram que uma coisa dessas pudesse acontecer em pleno século XXI. Todas foram unânimes ao afirmar que os professores deveriam ser punidos, não as crianças.

E você, o que achou? Comente, sua opinião é muito importante para nós.