Uma história de #Amor online como tantas outras que se vê pelo mundo afora, poderia ter tido um final feliz, mas, desta vez, não foi assim. Infelizmente, a morte levou o homem da vida de uma britânica, identificada como Helen Hunter, de 43 anos.

De acordo com o portal de notícias online R7, Helen Hunter começou um namoro virtual com o americano Jack Martin, de 58 anos. Durante 2 anos, eles se falavam diariamente através das redes sociais e do telefone. Quando eles finalmente decidiram se encontrar, o pior aconteceu: Jack faleceu.

Amor virtual

Helen é divorciada, tem um filho de 21 anos e mora no norte da Inglaterra, na cidade de Sunderland.

Publicidade
Publicidade

Jack morava em Arkansas, nos Estados Unidos. Eles mantinham contato todos os dias e, apaixonados, chegaram à conclusão de que era o momento de conhecerem.

Foi então que Jack enfim marcou sua viagem para a Inglaterra, mas o que eles não esperavam é que o coração enamorado do homem iria parar de bater. Jack teve um ataque cardíaco e morreu sem conhecer sua amada.

Ao saber da morte de seu grande amor, Helen viajou para o Arkansas e encontrou com o homem de sua vida no velório dele.

Dor

Helen compartilhou sua dor no Facebook e logo a história de amor entre ela e Jack se viralizou. Ela contou que a primeira vez que viu o seu amor ele estava no caixão, em seu funeral. Segundo a britânica, ele estava com o semblante calmo e parecia estar sorrindo. Ela o beijou, acariciou o seu rosto e segurou sua mão enquanto chorava copiosamente.

Publicidade

Ela afirmou que foi uma dor dilacerante que invadiu sua alma naquele momento.

A mulher relatou que se sentiu muito culpada por não ter viajado antes para conhecer Jack, mas, por questões financeira, ela não pôde realizar o sonho de ir até o Arkansas encontrar seu grande amor.

Pinterest

Hunter contou que conheceu Jack através do Pinterest, pois os dois tinham os mesmos interesses por fotografias, tatuagens e filmes de terror e, por isso, começaram a trocar mensagens.

Logo depois, se encontraram no Facebook e começaram a se falar com mais frequência e, em seguida, passaram a se comunicar através do telefone. Segundo ela, se falavam todas a manhãs e todas as noites.

Helen contou que, mesmo distante, ele foi seu suporte e ombro amigo quando ela perdeu a mãe, em janeiro de 2016. Ela conta que suas palavras de carinho a confortaram e ajudaram a superar o momento tão difícil.

A amizade se tornou amor e, de acordo com ela, Jack foi o homem mais carinhoso, amável e afável que encontrou em sua vida.

Publicidade

Eles tinham muito mais em comum do que imaginavam. Eram divorciados, tinham filhos da mesma idade e ambos tiveram que enfrentar muitos desafios durante vida. Estavam tão unidos, mesmo tão distantes, que tinham até apelidos carinhosos: ela o chamava de 'magic man' e ele a tratava como 'Jack Girl'.

O casal já pensava em viver junto e chegou a consultar advogados sobre o que seria melhor: ela se mudar para os Estados Unidos, ou ele para a Inglaterra. Então, ficou acertado de Jack ir até Sunderland, para conhecer a família dela e ela retornaria com ele para o Arkansas, para conhecer os parentes dele.

No dia 7 de maio deste ano, Helen ligou para Jack para combinarem os últimos detalhes para a chegada dele e estranhou já que não foi atendida. Ela ficou muito preocupada porque quando ele não podia atender mandava uma mensagem.

Contudo, desta vez, não foi Jack quem retornou sua ligação, mas era a irmã dele, avisando que ele tinha morrido, assistindo à TV, vítima de um infarto fulminante.

Ela revelou que ficou desolada e que chorou por 2 dias seguidos, foi quando tomou a decisão de ir ao encontro dele, mesmo depois de morto.

Ela se emociona ao lembrar como foi recebida carinhosamente pelos amigos e familiares de Jack, e contou que deu um último beijo nele antes de fechar o caixão e se despediu do amor de sua vida. #Internet #Relacionamento