De acordo com os sites The Guardian e Mail Online, a mãe de Saffie Roussos acordou de um coma induzido devido aos sérios ferimentos que havia sofrido no ataque terrorista ocorrido na Inglaterra, e já está sabendo que sua filha caçula faleceu.

Com apenas oito anos de idade, Saffie foi a vítima fatal mais jovem do #Atentado levado a cabo em Manchester no último dia 22. O ato terrorista foi realizado pelo suicida Salman Abedi (22), um britânico de ascendência líbia que confeccionou uma bomba improvisada e a detonou ao final de um show da cantora Ariana Grande. Seu ataque resultou na morte de 22 pessoas e deixou outras 59 feridas, entre as quais se encontram tanto a mãe quanto a irmã mais velha de Saffie – Lisa Roussos (48) e Ashlee Bromwich (20), respectivamente.

Publicidade
Publicidade

Lisa foi informada da tragédia assim que saiu da segunda cirurgia pela qual teve que passar para que seu estado de saúde melhorasse. Mike Swanny, um amigo da família Roussos que está atuando como porta-voz, afirmou que Ashlee está "notavelmente bem", com previsão de ter alta em breve, e a mãe de Saffie já não está mais ligada a aparelhos de suporte à vida, mostrando-se plenamente consciente.

Informações sobre a família Roussos

Segundo o relato de Mike Swanny, Lisa estava em estado crítico logo após ter sido atingida no atentado. No entanto, o estado de saúde dela melhorou bastante desde o último sábado (27), ao ponto de britânica conseguir movimentar as pernas e voltar a falar no domingo (28).

Como uma forma de ajudar a "tirar o peso dos ombros de Andrew" (43), que é o marido de Lisa, Swanny afirmou que está recebendo e classificando cartões com mensagens que estão sendo enviados para os Roussos, e disse também que pretende criar uma conta para que doações em dinheiro possam ser realizadas.

Publicidade

Ainda assim, o clima envolvendo o atentado terrorista continua a afetar o porta-voz da família de uma forma bem direta, pois a sua filha – Lilly – e Saffie eram melhores amigas. Swanson confessou: "Tem sido um inferno desde a terça-feira passada. Eu tive que voltar para casa e contar para a minha garotinha que sua melhor amiga não voltaria".

Feridos e investigações

De acordo com o The Guardian, o Serviço Nacional de Saúde do Reino Unido (NHS) informou em seu último comunicado que existem 50 pessoas internadas em hospitais que foram atingidas no ataque terrorista, e deste total, 17 ainda precisam de cuidados intensivos.

Além disso, até o momento dez homens com idades entre 18 e 44 anos permanecem sob a custódia das autoridades, pois são suspeitos de envolvimento no ataque a Manchester. Outras seis pessoas – um jovem de 15 anos, uma mulher e mais quatro homens – tiveram sua inocência constatada, e já foram liberados pela polícia britânica. #Terrorismo #Europa