Seis pessoas morreram em uma ação terrorista na região da London Bridge, uma das mais movimentadas da capital britânica. Foi o terceiro #Ataque Terrorista em pouco mais de um mês na Inglaterra e apenas 12 dias após um homem bomba matar 22 pessoas no encerramento do show da pop star norte-americana, Ariana Grande, em Manchester.

Segundo a polícia britânica, uma van em alta velocidade atropelou vários pedestres na London Bridge, onde se concentram vários bares e restaurantes. Os suspeitos, armados com facas, teriam entrado em um mercado movimentado e atacado várias pessoas.

Minutos após o ataque, a polícia interviu e matou os três suspeitos, que usavam calças militares e usavam um artefato, que remetia a uma bomba, ao redor da cintura.

Publicidade
Publicidade

Além dos seis mortos, 30 ferido foram levados para hospitais ao redor de #londres.

Desespero

Assim que o ataque aconteceu, dezenas de pessoas correram para estabelecimentos comerciais em busca de proteção. A polícia isolou todo o perímetro onde ocorreu a ação e só liberou a saída das pessoas 90 minutos depois. Em comunicado à imprensa, a polícia informou que a ação durou apenas 8 minutos, tendo os terroristas sido mortos pelos agentes de segurança.

As redes CNN e BBC divulgaram a foto de um dos suspeitos mortos pela polícia. Ele usava uma calça camuflada, acessórios militares e tinha ao redor da cintura o que parecia ser um dispositivo de explosivo. No entanto, ainda não foi confirmado se o que ele trazia era uma bomba.

Londres em alerta

A Inglaterra sofre com uma onda de ataques terroristas.

Publicidade

No dia 22 de abril, um homem dirigindo um carro em alta velocidade atropelou várias pessoas na ponte de Westminster, no centro da capital britânica. Ao descer do carro, ele entrou no prédio do Parlamento Britânico e esfaqueou um policial e um guarda. Ao todo, cinco pessoas morreram a 40 ficaram feridas na ação. O terrorista também foi morto.

Em 22 de maio, uma explosão matou 22 pessoas em um show da cantora norte-americana, Ariana Grande, em Manchester, cidade localizada a cerca de 290 quilômetros da capital Londres.

O espetáculo, na Manchester Arena, maior ginásio coberto do país, estava no fim, quando um terrorista suicida, identificado como Salmon Abodin, de 23 anos, explodiu uma bomba matando 22 pessoas e ferindo dezenas. Mais de 21 mil pessoas estavam no local, na maioria crianças e adolescentes, os maiores fãs da estrela do pop.

Solidariedade

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, foi o primeiro chefe de estado a prestar solidariedade às vítimas do atentado. Em um post no Twitter, o presidente afirmou seu compromisso em combater o #Terrorismo e se colocou à disposição do governo britânico.