Um bebê de quatro meses de idade morreu nos braços de seu #Pai depois de ter adormecido no seu colo. O pequeno Albie John Green estava no colo do pai, quado acabou adormecendo em seus braços. Para não incomodar a sua esposa, Nick Griffiths ficou com o bebê no colo. Charlotte, a mãe do menino, estava no quarto dormindo e Nick preferiu ficar com o bebê, que havia acordado durante a noite, chorando. Pai e filho, de Bristol, ficaram então dormindo no sofá e o bebê estava deitado no peito do pai. Porém, quando Nick acordou algumas horas depois, ele percebeu que o seu bebê não estava se mexendo.

Os paramédicos correram para casa dessa família, mas nada conseguiram fazer para trazer o menino de volta à vida.

Publicidade
Publicidade

De acordo com o Bristol Post, ainda se desconhece o que aconteceu nessa trágica noite. Existiu um inquérito sobre essa morte trágica, mas os seus resultados foram inconclusivos. Os médicos ficaram perplexos pelo fato de o bebê ter morrido, sem que nada tivesse acontecido para isso.

Tragédia inexplicável

Aconteceu um inquérito relativamente a esse caso, mas os pais continuaram sem saber nada. A autópsia não resolveu o mistério e no #Tribunal o relatório revelou a causa de morte como não "identificada". Os médicos não conseguiram encontrar uma causa para essa morte.

O detetive Sergeant Hargreaves também disse que a morte era "muito trágica" e não suspeita, deixando a mãe, Charlotte Green, e o pai, Nick, com absolutamente nenhuma explicação.

Como tudo aconteceu

Agora em tribunal, o inquérito ouviu que Albie estava dormindo em seu bercinho, no apartamento da família, em Bedminster, Bristol.

Publicidade

O bebê acordou chorando, por volta das quatro horas da manhã, em agosto do ano passado. A mãe alimentou o menino e voltou a colocá-lo no berço, para dormir. Nick estava dormindo no sofá, porque havia chegado tarde a casa, depois de uma partida de futebol.

Para que ela pudesse dormir tranquila, ele prometeu tomar conta do menino, que pegou então em seu colo. Os dois acabaram adormecendo no sofá e Nick só acordou por volta das 7h45 da manhã, para perceber que seu filho não estava respondendo.

Eles chamaram uma ambulância, e os paramédicos tentaram a reanimação, sem sucesso.

Um pediatra também foi escutado em tribunal, ficando revelado que o menino não tinha qualquer doença registrada antes desse incidente. Porém, nos dias anteriores à sua morte, ele estava acordando durante a noite, chorando. Apesar disso, os médicos não encontraram qualquer explicação para essa tragédia.

O veredito desse caso foi inconclusivo e o inquérito ficou aberto. A juíza Maria Voisin não identificou resposta alguma a esse caso, e ela se limitou em tentar confortar a família destroçada. Os pais e familiares do menino foram muito apoiados, após essa tragédia e um grupo de torcedores do Bristol City se reuniu para pagar as custas do tribunal, ajudando essa família. #Bebê