O canal de notícias norte-americano, CNN, relatou, na última quarta-feira (31), que demitiria uma comediante que trabalha para eles, levando em consideração que Katly Griffin agiu de maneira considerada polêmica ao publicar um vídeo em que aparece segurando uma falsa cabeça ensaguentada do atual presidente dos #EUA, o senhor Donald #Trump.

Constata-se que a apresentadora trabalhava há mais de uma década, realizando transmissões de Ano-Novo, na cidade de New York. A repercussão foi negativa, fato que levou a apresentadora a pedir desculpas. Assim, afirmou: "Eu fui longe demais. Peço sinceras desculpas".

Mesmo assim, não foi possível reverter a situação, uma vez que o vídeo foi divulgado no mundo inteiro, tendo inclusive sido visto por Trump, que considerou o ato vergonhoso ao afirmar que a comediante deveria sentir vergonha de si mesma.

Publicidade
Publicidade

Além disso, o presidente relatou na rede social que os filhos dele e principalmente o mais novo, de 11 anos, estão passando por momentos ruins por terem assistido o vídeo.

Segundo Griffin, o gesto tinha como finalidade realizar uma "brincadeira". Ainda diz que o vídeo foi feito para brincar com o presidente, deixando subtendido que ela não teve intenção ruim.

Destaca-se que Anderson Cooper, que trabalha como âncora da CNN, e conjuntamente com a comediante, realizava a transmissão do Réveillon em NY, afirmou que ficou perplexo com o que viu, além de considerar nojento e totalmente inapropriado o ato.

As consequências foram tão negativas que Katly teve uma apresentação artística cancelada. Sabe-se que a apresentação aconteceria em julho, em um cassino do Novo México, sem contar que ela perdeu patrocinadores.

Publicidade

Trump assumiu presidência diante de polêmicas

O presidente americano protagonizou diversas polêmicas no período das eleições presidenciais em seu país, fato que ocasionou um número alto de inimigos que queriam que a candidata Hillary Clinton ganhasse.

Após a posse, grupos progressistas e artistas famosos organizaram manifestações contra o presidente por considerarem que o mesmo não apoia grupos minoritários. Dentre os famosos que declararam abertamente não gostar de Trump, estão: Madonna, Miley Cyrus e Scarlett Johansson.

Os principais motivos para realizarem tantas críticas contra Donald reside no fato dele defender uma política mais conservadora, tendo acabado com o financiamento que os EUA dava para clínicas internacionais de aborto. Outro motivo que os críticos alegam para tecerem comentários negativos reside pela circunstância dele ter declarado não ser a favor do antigo presidente Obama, uma vez que não pretende priorizar as pautas que o antigo governo militava.