Uma criança de nove anos foi amarrada e, em seguida, espancada, acusada de ter roubado uma rupia na quinta-feira (8), dentro de um templo no distrito de Mainpuri, em Uttar Pradesh, na Índia.

O caso causou uma grande revolta nas mídias sociais. O acusado de ter espancado a criança é um sacerdote do templo. Segundo informações, o homem agrediu o menino após ele ter flagrado a criança roubando dinheiro de uma caixa de doação do templo.

Conforme informações divulgadas pela imprensa local, o caso só veio à tona no sábado (10), quando um vídeo em que aparece o garoto com as mãos amarradas foi divulgado em redes sociais. Logo as imagens repercutiram rapidamente, causando indignação a muitos usuários na internet.

Publicidade
Publicidade

A polícia local relatou que não tinha conhecimento do caso. De acordo com as informações, a vítima teria chegado com seus pais a Mainpuri há apenas uma semana para passar férias na casa de um parente, na localidade de Kakraiya. Ele supostamente entrou no templo na quinta-feira à tarde e roubou uma rupia da caixa de doação.

Segundo os moradores, uma flauta de bronze também havia sido roubada do templo na quarta-feira (7), e o garoto seria o principal suspeito. Ainda conforme os moradores, o garoto teria confessado que foi ele quem tinha roubado a flauta, e a vendido para uma mulher por 50 rupias. Segundo o padre, os moradores ficaram revoltados com a situação e também agrediram o menino. O portal de noticias Times of India, relatou que entrou em contato com as autoridades locais, porém, a polícia disse não ter informações concretas sobre o caso antes de ter visto o vídeo, mas relatou que já está sendo investigado.

Publicidade

Outro caso semelhante aconteceu em São Paulo, onde dois homens foram presos pela polícia acusados de terem torturado um jovem de 17 anos. Os suspeitos foram identificados como Ronildo Moreira de Araújo, 29 anos, que é tatuador, e o vizinho Maycon Wesley Carvalho dos Reis, 27 anos. Para a polícia eles são os principais suspeitos de ter tatuado uma inscrição "eu sou ladrão e vacilão" na testa do adolescente.

Os indivíduos foram presos na noite de sexta-feira (9). De acordo com o site G1, os acusados disseram para a polícia que o adolescente tinha furtado uma bicicleta na localidade e como punição eles resolveram tatuar a vítima. O caso está sendo bastante comentado nas redes sociais. Segundo relatos, até uma 'Vaquinha' online está sendo realizada para arrecadar dinheiro para remover tatuagem da testa do adolescente. #Crime #Investigação Criminal #Casos de polícia