Uma mulher e seu amante foram presos pelas autoridades acusados de ter deixando uma criança, que morreu sufocada, dentro de um veículo, neste domingo (18), na cidade de Bumula, no condado de Bungoma, no Quênia. A mulher acusada de ter cometido o #Crime foi identificada como Christine Nasimiyu.

De acordo com a polícia local, ela deixou o filho dentro do veículo para ir para um hotel, ao lodo de um mercado Mateka, junto com o amante, cujo seu nome não foi revelado pela polícia. A vítima foi um menino de apenas 8 anos, que morreu dentro do carro sufocado.

Conforme informações divulgadas pelo proprietário do mercado Mateka, Julius Barasa, onde o carro ficou estacionado, a acusada tinha comprado refrigerante no estabelecimento para a vítima.

Publicidade
Publicidade

"Eles o deixaram com três garrafas de refrigerante, mas a criança morreu por falta de ar fresco", disse o proprietário do mercado.

A polícia foi acionada por testemunhas relatando que uma criança havia morrido dentro de um veículo. Diante dos fatos, a polícia se deslocou até o local informado.

População queria linchar o casal, mas a polícia não deixou

No local, os policiais tiveram que controlar a multidão que estava revoltada com toda a situação. Segundo informações de meios de comunicações, a população estava querendo linchar os acusados, mas a polícia não deixou.

O casal foi preso e levado para a delegacia de polícia de Bumula. O corpo da vítima foi recolhido e encaminhado para o necrotério do Hospital de Referência do Condado de Bungoma. O oficial Joseph Lupao, da Assistência Social para Crianças, condenou a atitude do casal em abandonar a criança no carro.

Publicidade

"Isso é absurdo e muito errado, uma criança morreu por falta de atenção. Eles devem ser acusados no tribunal", disse Lupao. Segundo informações repassadas pelo site local Kids and Cars, crianças que ficam presas em carros morrem devido à insolação em função do alto calor no interior do veículo.

O portal explica que o interior de um veículo se aquece rapidamente quando as portas e vidros estão fechados, com as temperaturas podendo atingir até 125 graus em poucos minutos.

O calor faz com que a temperatura do corpo da criança aumente para mais de 40 graus, causando hipertermia e levando a vítima a morte. Ainda de acordo com o portal, o corpo de uma criança superaquece de três a cinco vezes mais rápido do que o de um adulto. A polícia local abriu um inquérito e o caso contínua sendo investigado.

Veja o vídeo com o momento da prisão do casal:

#Casos de polícia #Morte