Algo realmente revoltante aconteceu recentemente, quando um australiano, Ryan Hefford, decidiu postar em um grupo no Facebook um post em que humilha uma #Mulher com quem havia acabado de ter relações sexuais. Além de postar fotos da parceira, o homem ainda publicou um vídeo em que filmou todo o ato sexual que manteve com ela. Ainda escreveu comentários em que "brincava" de forma cruel e irônica sobre toda a situação.

Mas o que o australiano não imaginava era que, para o seu azar, um dos integrantes do grupo - que por sinal era só de homens - decidiu compartilhar o seu post e criar uma grande polêmica em torno do assunto.

Publicidade
Publicidade

A denúncia

Hayden Brien, também australiano, foi o homem que tirou print do post e que resolveu postar a denúncia referente ao corrido. Segundo ele, até aquele determinado momento, o post original já havia recebido mais de 103 comentários e cerca de 230 curtidas. Pelo que ele conta também, nenhuma dessas pessoas, do grupo de 14.524 membros homens, chegou a defender a mulher que estava ali nas imagens sendo exposta, tudo sem o seu consentimento.

Dois dias após a denúncia de Hayden, o post dele foi compartilhado mais de 1,2 mil vezes.

Em sua denúncia, Hayden escreveu que a situação havia passado dos limites, por isso ele resolveu tomar tal atitude. Ainda lamentou, pois, segundo ele, grupos de homens também podem servir para ajudar pessoas que passam por problemas. Concluiu dizendo que uma brincadeira assim não pode ser usada como desculpa para tal comportamento.

Publicidade

Ofensas gratuitas e sem explicações

Tudo começou quando, no post original, o tal homem escreveu uma legenda em que perguntava qual era a maior baleia com que eles (membros do grupo) já haviam capturado. Ele ainda afirmava que estava passando por uma fase difícil e que por isso havia "desembarcado" - em suas palavras - "em uma fera de 130 kg". E ainda concluiu dizendo que "grandes cachorros precisam comer".

Diferentes membros do grupo também entraram, junto com Ryan, na gozação contra a moça e escreveram comentários ofensivos, chamando-a de vários nomes horríveis e humilhantes, fazendo comparações bizarras com o formato do seu corpo.

Justiça feita com as próprias mãos

Ao ver o post, Hayden decidiu denunciá-lo ao Facebook, porém, a publicação na rede social não chegou a ser banida por não ir contra nenhum padrão especifico da plataforma. Por causa disso, o jovem resolveu fazer justiça sozinho, sendo assim, resolveu publicar a história por conta própria com o objetivo de iniciar um tipo de protesto, ato esse que recebeu muito apoio de vários internautas.

Agora, o que se pode esperar é que a justiça seja feita e que no mundo hajam mais pessoas como Hayden, que vejam coisas erradas assim acontecerem e que não deixem passar despercebidas. #Crime #Internet