A idosa de 66 anos morava sozinha na cidade de João Pessoa, na Paraíba. Aparentemente, a mulher tinha problemas mentais e pegava todos animais que encontrava abandonados na rua e levava para sua casa.

As pessoas que moravam próximo à sua casa confirmaram que para a mulher não havia limites, ela pegava cachorros, gatos e até jabutis, entre outros animais, mesmo sem ter condições financeiras de mantê-los saudáveis.

Quando os animais foram encontrados, estavam em estado de calamidade, muito machucados. Aparentemente, é possível dizer que sofriam de maus-tratos e não recebiam alimentação diariamente, já que estavam desnutridos.

Publicidade
Publicidade

A mulher, que não teve a identidade revelada, foi encontrada morta em um dos cômodos de sua casa. Só nesse recinto haviam aproximadamente uns 30 animais, alguns dentro de jaulas e outros soltos livremente.

A Polícia Ambiental confirma que os animais de espécies distintas encontradas lá estava bastante debilitados, aparentando estar há muitos dias sem comer.

Segundo as autoridades, a cena encontrada no local era caracterizada como de um "filme de terror". A idosa estava morta no local há pelo menos uns dois dias, segundo informações dos vizinhos, que notaram a ausência da mulher na rua. O corpo estava entrando em estado de putrefação e seu rosto já estava desfigurado. Haviam muitas larvas em seus orifícios e parte do seu corpo havia sido comido pelos animais que estavam no local.

Acredita-se que ela morreu de causas naturais, e somente após isso os animais teriam começado a comer seus restos mortais.

Publicidade

O caso só foi descoberto através do mau cheiro que vinha de dentro da casa em função do corpo que estava em um estava muito crítico. As pessoas que moravam próximas à casa notaram o sumiço da idosa e o mau cheiro, foi então que resolveram ligar para a polícia.

Segundo depoimentos de pessoas que estiveram no local, a casa era aterrorizante. A residência era bem grande e dividida em duas parte, aparentemente a entrada era uma casa limpa e bem cuidada. No entanto, ao entrar nos fundos, o cenário mudava, haviam fezes de animais para todo lado. Os animais que ali estavam pareciam diferentes, com olhares vidrados e insetos por todo lado.

Segundo os policiais, a mulher vivia no meio dos bichos e a parte da frente não passava nada mais do que uma fachada. Chegaram a essa conclusão após encontrar pertences pessoais e uma geladeira que estaria cheia de suprimentos na parte de trás, onde estava toda a sujeira, acreditando assim que era ali que a mulher vivia de verdade. #Idosos #2017