O ator norte-americano Johnny Depp estava em Glastonbury Festival, no Reino Unido, e mesmo antes de se pronunciar, ele já sabia que o que ele falaria ali iria repercutir na imprensa. “Isso vai estar na imprensa e será horrível”, disse o ator.

O ator perguntou as pessoas do público se elas queriam que o presidente dos Estados Unidos, Donald #Trump, visitasse o país. O público britânico inteiro disse não, como foram de repúdio ao presidente, mostrando que Trump não é bem visto por eles.

Com o repúdio ao presidente, Depp disse que Trump precisa de ajuda, causando risos ao público. O ator disse que gosta que o presidente faça parte dos noticiários e, por isso, diria o que pensa.

Publicidade
Publicidade

Então, ele surpreendentemente disse algo chocante. “Quando foi a última vez que um ator matou um presidente?”, perguntou Depp ao público. Isso foi referência a John Wilkes Booth, o ator norte-americano que matou o mais famoso presidente dos Estados Unidos, Abraham Lincoln, em 1865, encerrando a trajetória de um ícone na história política do país.

Depois de se pronunciar, Depp disse ao público que ele não é ator, se retirando da polêmica, o que fez o público rir e se divertir com a situação. Mas isto não livrou Depp do serviço secreto norte-americano, que disse à emissora de TV CNN que estão monitorando o caso, mas que não pode dar um parecer, pois faz parte de segredo de segurança nacional.

Não é a primeira vez que o ator se envolve em polêmica com Donald Trump. No ano passado, próximo às eleições americanas, Depp viveu o pré-candidato do Partido Republicano à presidência em um divertido filme falso, chamado “Funny or Die Presents Donald Trump's The Art of the Deal: The Movie”.

Publicidade

O filme não foi lançado de início, e os envolvidos conseguiram guardar segredo, esperando que o candidato na época perdesse popularidade.

Como isso não ocorreu, e o pré-candidato teve uma vitória parcial em New Hampshire, eles resolveram colocar a filme no ar com o propósito de diminuir a popularidade do empresário e tirar sua chance de chegar à presidência, o que não ocorreu e Trump veio a vencer o pleito contra Hillary Clinton.

A popularidade de Trump no cinema americano não é das melhores, vários atores já se pronunciaram que não são a favor do presidente e de sua polêmica política de gestão do país. Robert de Niro disse uma vez que se mudaria para a Itália caso o presidente ganhasse, enquanto a atriz Meryl Streep criticou o presidente em um discurso memorável e político no Globo de Ouro 2017. Durante a campanha do ano passado, Will Smith declarou total apoio a Hillary por causa das declarações de Trump contra os imigrantes do país. #Famosos #EUA