Jonathan Paul Koppenhaver, conhecido como #War Machine, foi condenado nesta segunda-feira (5) à prisão #perpétua pelos crimes cometidos contra sua ex-namorada. O lutador de artes marciais mistas foi considerado culpado após 34 acusações envolvendo Christine Mackinday, uma ex-estrela de filmes adultos com quem manteve relação e quase a arrancou a vida.

O crime aconteceu em 2014. O lutador de #MMA foi à casa de Christine, em Las Vegas, e a atacou brutalmente. Ela sofreu ainda lesões em várias partes do corpo, como nas costelas, ombos e braços. A jovem precisou ficar internada para se recuperar.

Temendo que ele volte a atacá-la, os jurados decidiram por uma pena de prisão perpétua, com possibilidade de liberdade condicional após cumprir 36 anos da pena.

Publicidade
Publicidade

Nascido com o nome de Jonathan Paul Koppenhaver, War Machine (máquina de guerra, em tradução livre), fez sua carreira no MMA. O atleta responde agora por 34 acusações, entre elas sequestro, abuso sexual e tentativa de homicídio. O réu ainda alega inocência.

Christy Mack teme pela vida

Christy Mack, como é conhecida, disse que não existia pena suficiente que a impedisse de temer por sua vida. "Eu não sei se a minha vida se sentirá completa em 12 anos ou 30 anos e você também não sabe, mas eu sei que quando ele sair, ele vai me matar", disse Mack.

Antes de ser formalmente condenado, War Machine dirigiu-se ao tribunal, dizendo que lamentava o ataque todos os dias e que algo "não estava certo" na sua cabeça. Ele contou que era uma "pessoa muito, muito perdida e muito vazia".

War Machine teve infância difícil, segundo advogado

O advogado de defesa do lutador, Jay Leiderman, concentrou-se na infância do agressor, dizendo que War Machine tinha testemunhado que sua mãe era repetidamente abusada por seu padrasto.

Publicidade

Leiderman tentou uma pena mínima de 16 anos na prisão. "Ele canalizou toda a raiva para a luta, e a luta tornou-se insuficiente", disse o advogado.

Ao ler a sentença, a juíza disse a War Machine que não o considerava um "monstro", mas que precisava cuidar do bem-estar da comunidade. Por ser perigoso, eles então optaram pela pena máxima.

War Machine disse que a sentença de perpétua que ele vai enfrentar atrás das grades não era "um preço muito alto" por suas ações e implorou o perdão de Christy Mack.

A ex-estrela revelou que o dano emocional após o ataque foi tão grave quanto às lesões. "Eu nunca olhei para ele, exceto quando me pediram para identificá-lo. Ele tinha falado que me amava e isso foi extremamente difícil", contou a jovem de 25 anos, em declarações citadas pelo New York Post.