A polícia do condado de Kerr, localizado no Texas (Estados Unidos), prendeu na última quinta-feira (8) uma mulher de 19 anos de idade após ela ter deixado suas filhas pequenas de propósito dentro de um automóvel durante 15 horas seguidas enquanto visitava alguns de seus amigos. Brynn Hawkins e Addyson Overgard-Eddy, que possuíam um e dois anos, respectivamente, não suportaram o período de tempo em que foram submetidas a temperaturas de até 32ºC, e acabaram morrendo.

O incidente teve início na noite de terça-feira (6) por volta das 21h (horário local), quando a mãe das meninas, Amanda Hawkins, se dirigiu até a casa de alguns amigos em Kerrville para fazer uma visita.

Publicidade
Publicidade

Durante a noite, as crianças podiam ser ouvidas chorando dentro do carro, mas mesmo sendo alertada deste fato pelas pessoas que estava visitando, Hawkins ignorou a situação, e afirmou que as garotas estavam se comportando daquele jeito apenas porque queriam dormir.

Um dos amigos da mulher – um jovem de 16 anos – chegou a ir até o veículo e acabou dormindo um pouco em seu interior, mas não tirou as meninas de dentro do automóvel.

Demora em prestar socorro e negligência

Amanda Hawkins só foi verificar a situação das crianças ao meio-dia da quarta-feira (7), e encontrou suas filhas inconscientes. De início, ela não queria levar as meninas a um hospital por temer enfrentar problemas com a justiça, porém foi convencida por um amigo de que ajuda médica era necessária.

Entretanto, ao invés de procurar imediatamente por um serviço de emergência, Hawkins primeiramente deu um banho nas crianças e trocou suas roupas para tentar encobrir o fato de que as meninas haviam sido deixadas dentro de um carro sem qualquer tipo de cuidado por um longo tempo.

Publicidade

Somente então a mãe levou suas filhas para o Centro Médico Regional Perterson, localizado em Kerrville, e uma vez no local, Hawkins informou os funcionários que ela, o seu amigo de 16 anos e as garotas haviam estado em um lago, onde as meninas teriam "entrado em colapso depois de cheirar flores". A condição de Brynn e Addyson era tão crítica que elas foram transferidas para o Hospital Universitário em San Antonio, onde foram declaradas mortas às 17h.

Hawkins está enfrentando duas acusações por ter abandonado e colocado as meninas em risco, e o xerife do Condado de Kerr, Rusty Hierholzer, afirmou em um comunicado que este é o caso "mais horrível" do tipo que ele já presenciou em 37 anos servindo a lei. #Crime #EUA #Investigação Criminal