Uma mulher está sendo investigada pela polícia após ter postado um vídeo na rede social Facebook em que um bebê é picado por uma cobra. As imagens mostra com clareza o momento exato em que um bebê de um ano é mordido por uma cobra vermelha, conhecida na localidade como cobra de rato. No vídeo, também é possível ouvir a risada da mulher. Segundo informações do portal de notícias ABC Action News, a mãe relatou que não se arrependeu de ter colocado a cobra para morder sua filha. De acordo com o portal, a mulher mora em uma propriedade rural de nove hectares, no condado de Highland, na Flórida.

"Isso mordia eu e meu filho muitas vezes e não deixou nenhuma marca.

Publicidade
Publicidade

Então, pensei que era uma boa oportunidade para apresentar para minha filha", disse a mulher. O vídeo, que foi removido do Facebook, mostra a mãe segurando uma bandeja com a cobra dentro enquanto a sua filha está sentada em uma cadeira. Em determinado momento, a cobra ataca, e a garotinha, em seguida, começa a chorar.

"As pessoas são muito sensíveis. Elas apenas pensam que eu machuquei meu filho intencionalmente. As pessoas que me conhecem sabem que nunca machucaria meus filhos", disse a mãe. De acordo com o Departamento de Ecologia e Conservação da Vida Selvagem da Universidade da Flórida, a cobra rato é um réptil não venenoso que é "encontrado em toda a Flórida, em praticamente todos os terrenos baldios". A cobra é identificável por manchas de laranja avermelhadas que estão esboçadas em preto.

Publicidade

Geralmente, comem rãs, insetos, aves e camundongos.

O réptil é considerado um excelente alpinista e muitas das vezes pode ser encontrado escondido em sótãos ou celeiros. Conforme informações divulgadas por meios de comunicação, a mãe diz que encontrou a cobra em uma entrada que liga a sua propriedade e decidiu levar o réptil e apresentar para a sua filha. "Seus dentes são muito pequenos para perfurar a pele. Então ela é muito inofensivo", disse a mãe da menina.

Segundo relatou, ela cresceu aprendendo a lidar com répteis e ajudou seu pai, um policial, com chamadas de serviço de #Animais. Agora, quer ensinar a seus filhos as mesmas lições que ela aprendeu quando era criança.

De acordo com a mulher, a criança não sofreu nenhuma ferida, apenas ficou com medo do ataque rápido da cobra. Segundo ela, era para ensinar a sua filha uma valiosa lição sobre o tipo de animais que ela tem que evitar. "Ela não tem medo de cobras, mas também não quer tocá-las. Esse foi o meu objetivo", finalizou. #Crime #Investigação Criminal