Uma jovem mãe de apenas 19 anos acabou sendo presa e responsabilizada pela morte de suas duas filhas no Texas, Estados Unidos, na última quinta-feira (8). A mãe, Amanda Hawkins, tentou socorrer #As crianças, levando-as ao Peterson Regional Medical Center, em Kerrville, mas elas já estavam em uma situação critica.

A mulher chegou ao hospital dizendo que as crianças estavam perto de um bosque chamado Flat Rock Lake e que, talvez, tivessem ingerido algo venenoso. Na sexta-feira (9), as autoridades de Kerrville, 65 quilômetros a noroeste da cidade, mostraram uma imagem muito diferente dos eventos que a Sra. Hawkins descreveu.

Publicidade
Publicidade

Mãe teria trancado as crianças intencionalmente

O xerife do condado de Kerr, Rusty Hierholzer, disse que Hawkins deixou intencionalmente as meninas - Brynn Hawkins (1) e Addyson Overgard-Eddy (2) - em seu carro por mais de 15 horas enquanto estava na casa de um amigo. "Este é, de longe, o caso mais horrível de ameaça infantil que eu vi nos 37 anos em que eu fui na aplicação da lei", disse o xerife Hierholzer em um comunicado.

Um adolescente de 16 anos, que acompanhava Hawkins, chegou a ir até o carro para olhar as meninas por um tempo, mas não retornou. Ele, provavelmente, "terá que enfrentar algumas acusações", segundo o xerife. "Ele tem alguma culpa nisso", disse.

O xerife disse ao canal Fox 29 que alguém que estava na casa aparentemente ouviu os gritos das crianças e pediu para que a mãe as trouxesse para dentro de casa.

Publicidade

Hawkins foi presa por duas razões: #abandonar e pôr em perigo a vida de duas crianças.

O xerife Hierholzer ainda afirmou que as acusações podem ser atualizadas após o caso ser apresentado a justiça. Ele disse que a mulher deixou as crianças em seu veículo na noite de terça-feira (6), em frente à casa de um amigo que estaria visitando, e só voltou para olhar as filhas ao meio-dia de quarta-feira (7).

Hawkins não as levou ao hospital imediatamente

"Depois de encontrar as crianças em estado crítico, a adolescente as levou para casa para dar banho", afirmou Hierholzer. No início, ela não queria levá-las ao hospital porque "não queria entrar em problemas".

Ao perceber a gravidade do problema, a equipe médica de Kerrville transferiu imediatamente as meninas para o Hospital Universitário de San Antônio. Elas foram retiradas dos aparelhos e morreram por volta das 5h da quinta-feira (8).

Este ano, 11 crianças nos Estados Unidos morreram de insolação depois de serem deixadas em carros, de acordo com Jan Null, meteorologista da Universidade Estadual de San Jose, na Califórnia. O especialista rastreia essas #mortes no website noheatstroke.org. Já no ano passado, 39 mortes foram registradas.