O vídeo de uma criança de dois anos sendo verbalmente ofendida por uma enfermeira no abrigo hospitalar para menores abandonados, no município de Makarov (Rússia), divulgado pelo jornal The Siberian Times, gerou revolta nos habitantes do país.

O menino, apelidado de ‘alemão’, foi encaminhado ao local após os pais não terem condições de cuidá-lo. Porém, ao invés de receber o amor que nunca teve, ele acabou vítima da enfermeira psicopata, identificada pelo nome Parchaikina.

Na gravação, a mulher executa uma verdadeira tortura psicológica contra o menor.

Publicidade
Publicidade

Ela é vista xingando e humilhando o menino, que, assustado, não demonstra reação.

"Este é o tipo de menino maravilhoso que temos aqui, com os olhos arregalados e apavorante, gritando o tempo todo", fala Parchaikina, com entonação vocal autoritária.

A humilhação continua, com a russa pedindo para o menor gritar para que ela possa filmá-lo. Depois, a enfermeira ainda ironiza o fato da criança abandonada defecar nas calças e demonstrar pavor mediante a situação.

"Venha, grite novamente. Grite e eu vou te filmar gritando! Ele c*** suas calças e está apavorado agora. Você gostaria de cuidar dele?”, fala – confira a foto da agressora.

Demitida por justa causa

Embora não haja informações sobre o tempo de trabalho de Parchaikina no hospital de Makarov, a médica responsável pelo lugar, Larisa Mishakova, e demais funcionários disseram que ela era uma profissional experiente.

Publicidade

Porém, após assistir ao vídeo, Larisa demitiu a enfermeira."É um caso horrível, dificilmente posso comentar.Esta enfermeira estava trabalhando por muitos anos, ela não é uma pessoa nova em nossa profissão”, declarou.

A diretora do hospital ainda revelou espanto com o fato dos empregados terem divulgado o bizarro filme. “Eu também estava chocada ao descobrir que nossos colegas estavam repostando este vídeo”, confidenciou Larisa ao The Siberian Times.

De acordo com a administração do hospital, o menino oriundo de uma família ‘vulnerável’ foi colocado temporariamente aos cuidados do Estado. Entretanto, a mãe da criança, ao tomar conhecimento dos abusos sofridos pelo filho, alertou à polícia sobre a situação.

“O Ministério Público de Sakhalin anunciou que está checando o trabalho do Hospital Central de Makarov após o lançamento do vídeo”, noticiou o Siberian Times.

Até o momento, não há informações se a criança continua no hospital, ou se ela foi devolvida à família.

#Russia #Mídia #Curiosidades