Conrad Roy foi encontrado, no dia 13 de julho de 2014, em um estacionamento de uma loja, no interior de sua caminhonete, morto após inspirar monóxido de carbono. Ele utilizou uma bomba de água, bombeando monóxido de carbono dentro da cabine do veículo.

Michelle Carter tinha 17 anos na época do acontecido e não teria realizado nenhum tipo de ação para impedir o namorado de se suicidar, mesmo sabendo que ele se encontrava em um ambiente tóxico. Atualmente com 20 anos, ela foi condenada por homicídio culposo, que é quando se mata alguém, mas sem que tivesse esta intenção.

Michelle foi indiciada em 2015, época em que os policiais descobriram seu envolvimento por mensagens de texto.

Publicidade
Publicidade

Sua condenação ocorreu nesta sexta-feira (16). De acordo com a acusação [VIDEO], ela teria convencido e pressionado Roy a se suicidar, orientando-o sobre as melhores formas para se realizar com eficácia o ato e não teria gostado das vezes em que o namorado o adiou.

"Eu pensei que você queria isso, essa é a hora certa e você está preparado. Você só precisar fazer, você não pode continuar vivendo assim", disse Michelle em uma das mensagens. Na época, Roy disse estar com medo por sua família, e que estava enlouquecendo ao pensar sobre eles.

Michelle continuou o encorajando, dizendo que iria cuidar deles e que todos iriam cuidar de sua família para que não se sintam sozinhos. "Pessoas que cometem #Suicídio não pensam demais", acrescentou ela.

Após o ocorrido, criou uma conta no Twitter para organizar eventos beneficentes e arrecadar fundos para entidades que dão assistência a jovens com doenças psíquicas, como depressão.

Publicidade

Segundo informações publicadas pelo jornal americano Washington Post, a polícia teria tido acesso a mensagens enviadas a amigos em que Michelle dizia ter medo de que suas conversas com o namorado pudesse lhe trazer problemas.

Ela tentou mentir para a polícia em determinado ponto, dizendo que tentou avisar a mãe do namorado sobre seus planos de se suicidar, mas que não conseguiu pelo fato de não ter o número dela. Porém, quando seu celular foi levado para perícia, descobriram que ela havia apagado mensagens de conversas com a mãe de Roy.

Também acharam mensagens em que a garota dava até a quantidade específica de monóxido de carbono que ele deveria utilizar para que o matasse. O motivo de ela ter conversado com Roy ao telefone por quase 50 minutos durante o plano de suicídio também foi ressaltado pelo juiz Lawrence Moniz.

Ele destacou que Roy chegou a sair de sua caminhonete, que já se encontrava tomada pela fumaça tóxica, se dizendo amedrontado, mas Michelle ordenou que voltasse para o veículo.

Publicidade

Acusação e defesa

Segundo os advogados da jovem, o namorado sofria de problemas depressivos, e antes mesmo de seu namoro com Michelle, já havia tentado se suicidar. Eles alegaram que ela não teria causado sua morte e que nem estava presente fisicamente no momento em que Conrad morreu.

Foram duas semanas de julgamento, e ambos argumentaram sobre as várias mensagens de texto trocadas entre o casal. A pena, que pode chegar aos 20 anos de prisão, foi proferida pelo Tribunal Juvenil do Condado de Bristol, em Massachussetts, nos Estados Unidos. No entanto, a pena será divulgada em 3 de agosto. #13ReasonsWhy #Crime