Os montes Urais, ou somente Urais, são uma região selvagem da Rússia, na fronteira entre os continentes europeu e asiático. Cercada de bosques e animais selvagens, entre eles ursos e lobos, o lugar é considerado hostil até mesmo para os moradores mais experientes.

Contudo, nesta quarta-feira (14), cerca de 500 voluntários tiveram motivo para comemorar. Eles acharam o menino Dima Peskov, 4 anos, que havia desaparecido há quatro dias na selvagem região.

Devido a nebulosa circunstância do repentino sumiço de Dima, a polícia chegou a considerar a hipótese de o pai ter matado o rapaz. O caso, noticiado pelo jornal russo The Siberian Times, também repercutiu no periódico britânico Daily Mail – veja as manchetes.

Publicidade
Publicidade

Porém, ao ser encontrado em um bosque próximo a um reservatório, o garoto estava assustado, desidratado, com pneumonia, carrapatos e picadas de mosquitos. Mas, segundo os médicos que o atenderam, no município de Asbest, apesar da grave condição, o menor está estabilizado.

De acordo com as autoridades, em decorrência do intenso trauma o menino não consegue falar. Quando questionado sobre o acontecido, ele apenas mexe a cabeça para responder as perguntas.

Publicidade

Para sobreviver, Dima bebeu água das poças e comeu grama – confira fotos do local e da criança.

Início da aflição

Em 10 de junho, quando saiu para acampar com o pai Andrey Peskov, Dima acabou se perdendo. Conforme Andrey, tudo aconteceu de repente, quando ele e a criança se afastaram cerca de dez metros da tenda, para cortar lenha com objetivo de fazer uma fogueira.

Ao perceber a ausência do filho, que estava próximo a ele, o genitor não se assustou de imediato.

Publicidade

Para Andrey, o menino havia voltado para a barraca, onde a mãe estava - a apenas dez metros deles.

Entretanto, ao regressar à tenda e encontrar somente a esposa, Alfia Peskova, o homem imediatamente acionou a polícia. Ele sabia que o menino podia ser facilmente morto ao se perder naquela área, lar de lobos e ursos.

Para piorar a situação, o genitor recorda o fato das autoridades desconfiarem que ele havia matado e escondido o corpo do próprio filho na inóspita floresta.

“A polícia suspeitava que matei nosso filho e escondi seu corpo", lembra Andrey. Conforme o Daily Mail, um socorrista considerou a sobrevivência de Dima Peskov, “um milagre”.

A criança foi achada deitada atrás de uma árvore. "Primeiro, o socorrista achou que o menino estava morto, mas depois viu um ligeiro movimento”, declarou o pai.

A polícia continua a investigar o caso, no intuito de descobrir os detalhes a respeito do desaparecimento de Dima Peskov.

“Mais de 50 pessoas foram chamadas como testemunhas para serem interrogadas como parte da investigação”, ressaltou o Comitê de Investigação da Região de Sverdlovsk. #Russia #Mídia #Curiosidades