Dani Mathers, modelo da Playboy do ano de 2015, gerou muita confusão depois que invadiu a privacidade alheia e tirou uma foto de uma mulher no vestiário de uma academia e postou em uma rede social, dizendo: "E eu não posso ver isso, você também não pode. Corpo que envergonha".

A mulher colocou outra foto ao lado, e fez uma selfie de si mesma, colocando a mão na boca, como se estivesse horrorizada com o corpo da colega de academia.

Parou no 'Tribunal'

A publicação, que foi feita em julho do ano passado quebrou as leis de privacidade na Califórnia, o que torna ilegal a fotografia de uma pessoa "identificável" publicizada sem o conhecimento desta.

Publicidade
Publicidade

No último dia 24 de maio, ocorreu o julgamento de Mathers. Defendida pelos advogados da Playboy, ela tentou sair do tribunal argumentando que a mulher da foto estava muito longe para ser identificada, informa The New York Daily News.

Ao tribunal, ela disse que pretendia enviar a foto em particular para um amigo e, acidentalmente, publicou na rede social.

O julgamento ocorreu no Tribunal Superior do Condado de Los Angeles, local em que Mathers não contestou nenhuma acusação de contravenção de privacidade.

Mathers estará em liberdade condicional por três anos e não deve tirar fotos de pessoas ou publicá-las on-line sem a permissão destas.

Ela recebeu ordens para ficar na prisão por 45 dias ou realizar um serviço comunitário por 30 dias, a fim de remover graffiti - e escolheu o último.

A estrela do Instagram, que teria sido proibida de frequentar qualquer academia que tenha a marca LA Fitness, onde o fato ocorreu, foi orientada e participou de um curso anti-bullying, na tentativa de evitar julgamento.

Publicidade

O advogado Thomas Mesereau disse no tribunal: "Ela realmente se desculpa pelo fundo do coração pelo que aconteceu. Ela nunca pensou que isso ficaria assim. Nunca pretendeu machucar ninguém".

A vítima, que não foi identificada, deveria testemunhar se o caso foi julgado, de acordo com Rob Wilcox, porta-voz do advogado, com escritório situado na cidade de Los Angeles.

Os réus que não contestam não admitem culpa, mas não contestam as acusações e, portanto, são condenados.

Em um vídeo postado na #Internet, Mathers disse; "Isso era absolutamente errado e não era o que eu queria fazer. Eu sei tirar sarro do corpo alheio está errado. Esse não é o tipo de pessoa que eu sou ".

No entanto, a modelo terá que passar um mês limpando pichações na Califórnia. #Crime