A televisão inglesa BBC estava gravando uma série sobre emergências médicas quando irrompeu a programação para uma grave urgência no hospital de St. Mary, em Paddington. Eles começaram a gravar o programa que pretende mostrar a realidade do serviço nacional de saúde britânico dois dias antes do #Atentado na ponte de Westminster, em #londres, no começo de maio. Quando a emergência foi acionada, a equipe, que estava no hospital para gravar a série, acabou registrando imagens de vários feridos, que chegavam a todo o momento.

As imagens, contudo, não estão caindo ao gosto do inglês. As gravações são claras e mostram Khalid Massood, inconsciente, sendo assistido por um grupo de médicos, antes de ser declarado morto.

Publicidade
Publicidade

Minutos antes de ser assistido por esse hospital inglês, ele havia dirigido seu carro sobre várias pessoas, antes de sair do carro e esfaquear mortalmente um policial. Nesse momento, ele foi abatido com tiros, mas ainda foi levado de ambulância e assistido no hospital.

Os ingleses não ficaram nem um pouco satisfeitos com todos esses cuidados, mas a verdade é que os paramédicos poderiam desconhecer que se tratava mesmo do #terrorista. Massood foi o responsável por seis mortos, nesse atentado.

No documentário, que mostra a realidade desse serviço de emergência, as câmeras acompanharam a evolução dos feridos mais graves desse atentado. Pessoas que sobreviveram, mas que passaram por um enorme trauma.

Publicidade

Dois jovens franceses estavam fazendo uma visita por Londres, com a escola, quando foram atropelados. Yann, de 18 anos, ficou com uma grave lesão na cabeça e falou que esse foi "o pior dia de sua vida". Em um momento mais difícil, ele pensou que iria morrer. "Eu só pensei na minha mãe", disse o jovem francês sobre o momento assustador.

O amigo de Yann, Victor, de 16 anos, também foi internado, com várias lesões na coluna vertebral, nas costelas e ainda um pulmão perfurado. Após 45 minutos de tratamento intensivo, por um cirurgião, o garoto ficou estabilizado, mas apenas alguns dias depois é que os dois amigos puderam se reencontrar. Um momento emocionante, mas bem humorado. Victor, assim que viu o amigo de cabeça raspada, brincou com ele, falando que o "novo visual ficava bem nele".

Por causa desse atentado, o programa conseguiu imagens reais do que aconteceu no pós-ataque. "Eu não quero dizer que estávamos no lugar certo no momento certo, porque isso parece errado. Ficamos profundamente chocados com isso", disse Simon Dickson, o produtor executivo do programa da BBC.