Na manhã da última sexta-feira (16), por volta das 9 horas, cerca de 12 pessoas que estavam na praia de Centerville, a poucos quilômetros do município de Ferndale, no condado de Humboldt, Califórnia (#EUA), foram surpreendidas por uma cena bizarrasegue imagem do local.

Na ocasião, elas testemunharam a mãe de uma criança de 11 anos agredindo a filha em um suposto ritual de exorcismo, realizado ali mesmo, à beira mar e na frente de todos.

De acordo com o escritório do xerife do condado de Humboldt, que recebeu a denúncia e divulgou a ocorrência à imprensa, por meio do site Lost Coast Outpost, Kimberly Felder, 45 anos, declarou que ela havia despido a filha e jogado areia em seus olhos e boca, com objetivo de expulsar os demônios incorporados na criança.

Publicidade
Publicidade

O caso repercutiu nos principais jornais e emissoras do país – Veja as manchetes.

Além disso, a polícia destacou o fato da mulher ter agredido a menina.

Publicidade

“A mãe, Kimberly Felder, continuou o ataque violentamente golpeando, mordendo e sufocando a criança. Este assalto foi testemunhado por uma multidão de aproximadamente 10 a 12 pessoas”, escreveram as autoridades.

Segundo relatos da polícia, John Marciel, responsável por alertar as autoridades, tentou impedir que a mulher continuasse a bater na filha. Depois de notar Kimberly desferindo golpes na cabeça da menor, com um pedaço de madeira, ele derrubou a agressora e a imobilizou até a chegada dos oficiais.

Embora não haja informações sobre o estado mental da americana, médicos revelaram que a menina sofreu graves lesões decorrentes das agressões projetadas pela mãe.

“Técnicos médicos de emergência chegaram e transportaram a criança para um hospital onde recebeu tratamento adicional por seus ferimentos. A criança recebeu várias lesões do ataque, incluindo danos graves à orelha direita”, destacou o escritório do xerife do condado de Humboldt.

A mulher foi presa e acusada de tentativa de homicídio, agressão com arma mortal, abuso infantil e caos agravado.

Publicidade

Policiais agradeceram a intervenção da testemunha - veja foto da mulher.

“Se não fosse pela intervenção e ações heroicas de John Marciel, é muito provável que a criança tivesse sido morta. O escritório do xerife do condado de Humboldt gostaria de agradecer especialmente por sua assistência”, observa o comunicado.

Até o momento, autoridades não revelaram se a menina foi encaminhada a um abrigo ou para a casa de parentes - segue retrato de John Marciel.

#Bizarro #Crime