Uma mulher teve um filho com seu padrasto para conceder o desejo de sua #mãe de ter outro bebê. Jacky Edwards ficou viúva com 40 anos, mas antes disso ela havia sofrido uma #gravidez traumática e teve uma histerectomia parcial.

Na época, ela já tinha cinco filhos e pensou que não queria mais. Entretanto, ela enviuvou e, cinco anos depois, em 2013, ela conheceu Paul, um químico de 48 anos. E foi aí que voltou seu desejo de ser mãe novamente, um ‘’problema’’ que foi resolvido por sua filha, Katherine, de Portsmouth, na Inglaterra.

Desejo de ser mãe novamente

Jacky se casou em 2014 com Paul, tentando refazer sua vida. Um ano depois do casamento, ela decidiu que queria ter um bebê.

Publicidade
Publicidade

Ela ainda procurou médicos, mas eles se recusaram a tentar técnica, dizendo que "não havia chance". Jacky já havia entrado na menopausa e não estava mais produzindo óvulos, o que impedia qualquer possibilidade de voltar a engravidar.

Eles estavam prestes a desistir quando a filha mais velha de Jacky, Katherine, de 30 anos, se ofereceu como barriga de aluguel, depois de ver o quanto isso significaria para a mãe. Katherine disse que queria fazê-lo para "trazer alguma felicidade" de volta à família, após a morte inesperada de seu pai há sete anos.

Obviamente, Katherine estaria dando à luz ao próprio irmão, mas isso também dava uma ligação genética de Jacky ao bebê, o que agradou a todos. Embora Katherine pudesse ter doado seu óvulo para ser inseminado em outra mulher, ela foi inflexível de que carregaria o próprio bebê, para ser a substituta de sua mãe.

Publicidade

Foi em meados de 2015 que a família se reuniu, na mesa da cozinha, para estabelecer um contrato formal.

Barriga de aluguel da própria mãe

Eles discutiram como o esperma seria transferido, como eles se sentiriam se Katherine abortasse, se o bebê nascesse incapacitado e se Katherine ficaria feliz em ter Paul na sala durante seu trabalho. Ficou decidido que Katherine, trabalhadora administrativa, receberia 1 mil libras esterlinas por mês, o equivalente a R$ 4,2 mil reais por mês para cobrir as despesas.

Katherine e seu marido, Sam, também concordaram em não fazer sexo para garantir que não havia dúvida de que Paul seria mesmo o pai. As transferências de esperma ocorreram duas vezes por dia durante uma semana em um quarto de hotel, em Portsmouth.

Katherine contou como fazia isso: "Eu então usava uma seringa de plástico, assistindo aos filmes da Disney, para esquecer a realidade de injetar o esperma do marido da minha mãe em mim".

Após as primeiras transferências de esperma, Katherine ficou grávida e o bebê Caspian nasceu no dia 13 de maio de 2016.

Publicidade

Foi Paul quem cortou o cordão umbilical, na presença da esposa Jacky. Katherine diz que pensou sempre no bebê como se fosse seu sobrinho para não ficar demasiado envolvida sentimentalmente, ela que já é mãe de dois filhos.

Quando o bebê nasceu, foi logo entregue aos braços de Jacky, para que Katherine não se ligasse mais ainda a ele e para que Jacky vivesse aquele momento. Katherine diz que quando viu os três juntos, após o parto, "foi incrível", contando que não se arrepende nem um pouco de ter feito isso por sua mãe. Caspian já está com pouco mais de 1 ano, e a família se mostra feliz. #Bebê