Um menino filmou secretamente o seu #Pai batendo no irmão, de dois anos e com deficiência. De acordo com a polícia, o menino levou o vídeo para a escola, e eles mesmos informaram as autoridades do Texas. A criança contou aos funcionários de sua escola sobre os abusos, incluindo pancadas com um cinto, e levou o vídeo com as imagens, que comprovavam a sua denúncia. Na escola, alertaram o escritório do xerife do condado de Williamson sobre os abusos, durante a semana passada, de acordo com uma declaração obtida pelo jornal Austin American Statesman.

Depois da denúncia, que ganhou forma com as imagens gravadas pelo próprio filho do agressor.

Publicidade
Publicidade

Alejandro González, de 48 anos, foi preso, e vai aguardar pelo desfecho das investigações, na cadeia. O homem está detido com uma fiança de cem mil dólares.

A criança informou que viu seu pai pegar em seu filho mais novo pelos cabelos, durante um incidente no dia 22 de maio. Alejandro González teria "agitado violentamente" o bebê, enquanto ele estava sentado em uma cadeira em sua casa. Alegadamente, esse pai estaria perdendo a paciência com facilidade, com esse menino. Com apenas dois anos, o bebê sofria de paralisia cerebral e sentia várias dificuldades, o que deixava o pai irado facilmente.

Nesse dia, Gonzalez teria perdido a cabeça, porque o menino não estava comendo, ele que sentia grande dificuldade para mastigar e engolir os alimentos. Frustrado com essa demora, ele tomou uma atitude de maior violência com o menino.

Publicidade

Foi aí que o irmão mais velho pegou em seu celular e gravou as agressões. As imagens mostavam o homem "sacudindo violentamente" o menino. O irmão gravou o momento e enviou a filmagem para sua irmã mais velha, temendo que seu pai o encontrasse em seu telefone.

Depois disso, o menino foi em frente com a acusação e ganhou coragem para entregar o pai para a polícia, temendo que ele prejudicasse mais ainda o irmãozinho, ainda mais indefeso por culpa de sua condição de paralisia cerebral.

Um deputado que assistiu o clipe perturbador disse que confirmou o que o menino lhe contou sobre o #Abuso. O deputado também mostrou fotos de hematomas e marcas vermelhas nas nádegas da vítima e na parte inferior das costas, de acordo com a declaração jurada. Essas marcas foram causadas por Gonzalez, que acreditava estar "disciplinando a criança usando um cinto", de acordo com as suas declarações no tribunal.

Gonzalez foi então acusado de causar ferimentos a uma criança, um #Crime de terceiro grau. Se for condenado, ele enfrenta uma pena que pode chegar até 10 anos de prisão. O homem vai aguardar o desfecho do caso, na cadeia.