Um fator que determina a paz em um país é a instabilidade #Política. Na maioria dos casos, a população insatisfeita inicia manifestações, mas, em alguns locais, a presença de grupos terroristas desencadeia uma guerra. Atualmente, o Brasil passa por um período tenso na política, contudo, não será alvo de conflitos.

Os riscos de conflitos serão altos em países onde reina a instabilidade política. Alguns deles já passaram por momentos difíceis recentemente, enfrentando guerras e #Terrorismo. Nesses locais não há paz; sendo assim, a população inteira sofre com medo e insegurança. As pessoas são, constantemente, expostas a um cenário de crueldade e destruição.

Publicidade
Publicidade

Um levantamento da Marsh e BMI Research, que identifica países com riscos de colapsos, apontou alguns locais que podem entrar em conflito em 2017. Na lista aparecem países como Síria, Somália, Sudão do Sul e diversos outros que passam por crises políticas e econômicas.

A Síria apresenta grande chance de mergulhar em um novo conflito. Seu exército precisa enfrentar forças rebeldes, como os combatentes da Turquia e Arábia Saudita, as forças curdas apoiadas pelos Estados Unidos e o Estado Islâmico. No entanto, um levantamento feito aponta que ela não conseguirá derrotá-los. A guerra ainda pode continuar por muitos anos. Ao longo de cinco anos de conflitos, estima-se que morreram 312 mil pessoas na Síria, crianças foram privadas de ir à escola e muitas pessoas tiveram de fugir do país, enfrentando fome, sede, abalos psicológicos e perigo.

Publicidade

A Somália está longe de ser um país seguro para morar. Os grupos étnicos e os clãs dividem o local. Dessa forma, não há chances de alcançar uma igualdade social. Em abril deste ano, a fome matou 110 pessoas em 48 horas, em uma região da Somália.

O Sudão do Sul está dividido entre as forças leais ao presidente, Salva Kiir Mayardit, e as do ex-vice-presidente, Riek Machar. As tensões aumentaram ainda mais quando Riek Machar acusou o presidente de estimular a violência entre os grupos étnicos do país. Atualmente, o Sudão do Sul enfrenta uma onda terrível de fome. Dados apontam que há cerca de 290 mil pessoas em risco de morte, se não receberem assistência alimentar regularmente.

A Líbia, República Centro Africana, Afeganistão e Sudão também entram para a lista dos países de risco. Sendo que a Líbia possui maiores chances de entrar em conflito.

Para se alcançar a paz que o mundo precisa, o combate aos grupos terroristas precisa ser intensificado. O grupo terrorista Al-Qaeda, organizado por Osama Bin Laden, tem preocupado o mundo inteiro por suas ações. Esse é, sem dúvidas, um dos mais perigosos. Três mil pessoas perderam a vida nos Estados Unidos em 11 de sembro de 2001, pela ação dessa organização. #Crise