Pela primeira vez na #Argentina, duas mulheres transgêneras se casaram oficialmente. Foi na cidade de La Plata, na sexta-feira (16). A cerimônia foi realizada no cartório de registro civil de San Carlos - La Cumbre, onde Shirley Adriana Torrey Carpio, de 60 anos, e Luciana López, de 40, selaram sua união e marcaram a história argentina sete anos depois de o matrimônio igualitário ter sido legalizado no país e cinco anos depois da aprovação da lei de identidade de gênero.

Shirley e Luciana se conheceram em 2010, quando Luciana chegou do Peru, na chamada Zona Roja ("Zona Vermelha", em português) de La Plata, local de prostituição da cidade.

Publicidade
Publicidade

Há sete anos, se encontraram na sala de espera de um hospital e Shirley comentou que estava procurando um lugar para morar.

Luciana ofereceu dividir sua residência com a amiga e em pouco tempo a amizade evoluiu para um romance. A proposta de casamento foi feita por Luciana há cerca de quatro meses e, de pronto, a namorada aceitou o pedido.

Segundo Shirley, a única coisa que falta ao casal para completar sua felicidade é conseguir trabalhos formais, uma vez que a informalidade continua a fazer parte da vida de pessoas transgêneras, o que não lhes permite uma segurança financeira. Atualmente, Shirley estuda pintura e sobrevive da venda de quadros e também cozinha para fora, enquanto Luciana faz serviços de faxina e trabalha em um salão de beleza, embora não seja registrada.

Maria Paz Becerra, que casou as mulheres, conta que seus registros de nascimento ainda não foram retificados, então os documentos estavam com os nomes masculinos, mas que as noivas foram devidamente tratadas no feminino.

Publicidade

Shirley reitera que elas foram muito bem recebidas pelo cartório e que as palavras de Maria Paz durante a cerimônia emocionaram a todos os convidados.

Em declaração à imprensa local, as recém-casadas disseram que, apesar das dificuldades que passam com a situação de violência e discriminação generalizada, decidiram apostar no amor e esperam que seu ato possa inspirar outras mulheres trans a não se esconderem, a mostrarem que estão presentes na sociedade nas mais diversas áreas culturais e profissionais.

Shirley e Luciana formam o primeiro casal lésbico de mulheres transgêneras a oficializar seu matrimônio na Argentina, fato que marca também a história LGBTT latino-americana, mesmo que "entrar para a história" não tenha sido a pretensão das duas. #Transgênero #LGBT