Uma grande multidão irritada atacou policiais depois que uma adolescente, identificada como Akansha, foi supostamente estuprada na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do Hospital Jagriti, na cidade de Kanpur, no Estado de Uttar Pradesh, na Índia. O caso aconteceu no último sábado (17).

Policiais com cassetetes tentaram controlar centenas de manifestantes reunidos fora do hospital. Mas a multidão atacou os policiais, jogando pedras e pedaços de pau. Toda a cena foi gravada por testemunhas oculares. Nas imagens, um policial foi chutado e deixado inconsciente depois que ele se viu isolado e cercado pelos manifestantes.

Jovem afirma que foi estuprada por um assistente de enfermagem

Segundo informações, o incidente aconteceu depois que as notícias se espalharam de que uma adolescente de 17 ou 18 anos havia sido violentada na Unidade de Terapia Intensiva do hospital.

Publicidade
Publicidade

"Depois de ter sido levada para a UTI, minha mãe mudou minha roupa. Tarde da noite, o responsável pela ala apareceu e disse que minhas roupas estavam molhadas, que elas precisavam ser trocadas. Pedi-lhe para chamar uma enfermeira ou minha mãe, mas ele se recusou. Ele disse que não havia enfermeira disponível, minha mãe voltou para a festa e meu pai tinha ido tomar remédios. Então, ele me levou ao banheiro e disse para não ne sentir tímido na frente dele”, disse a vítima.

Segundo a jovem, ela foi obrigada a se trocar na frente do acusado. "Eu tive que trocar de roupa na frente do atendente de enfermagem. Ele me pediu para mudar o meu top e começou a desabotoar minha roupa ele mesmo. Eu corri para minha cama. Então, ele fugiu. O atendente voltou e me deu uma injeção, o que me levou a dormir.

Publicidade

Ele aproveitou a situação e me estuprou. Eu podia sentir que algo errado estava acontecendo, mas não podia fazer nada porque estava sob a influência da droga", acrescentou a vítima.

O pai da jovem, relatou que ele foi impedido de ver a filha naquela noite. "Na parte da manhã, entrei na UTI, vendo a condição da roupa da minha filha, eu suspeitei que algo estivesse errado. Eu a encontrei acordada, ela começou a chorar e me falou sobre todo o incidente", disse o pai da jovem.

Polícia afirma que vai tomar as medidas necessárias para os agressores dos policiais

A vice-inspetora-geral da #Polícia de Kanpur, Sonia Singh, relatou que a polícia vai tomar todas as medidas necessárias para prender os suspeitos de agredir os policiais. "Estamos fazendo o nosso melhor para acalmar a situação porque não podemos tolerar a ilegalidade. No entanto, serão tomadas medidas rigorosas contra os acusados”, disse Sonia.

A polícia não informou se o caso de violência sexual está sendo investigado. A identidade e o paradeiro dos acusados ter espancados os policiais ​​não são conhecidos. Segundo informações, três policiais foram feridos durante os tumultos de sábado, sendo que dois foram estão internados na UTI. #Crime #Investigação Criminal