Aos 25 anos, a professora Erin Elizabeth McAuliffe tinha tudo para conseguir qualquer homem que estivesse a sua volta. No entanto, ela colocou sua profissão em risco e também até a sua liberdade por causa de uma paixão proibida por estudantes menores de idade.

De acordo com veículos de comunicação internacionais, ela realizou a ação no estado da Carolina do Norte, nos Estados Unidos. Erin Elizabeth foi para cama com pelo menos três alunos diferentes, todos eles menores de idade.

Inicialmente, ela se aproximava dos estudantes dizendo que eles não estavam mandando muito bem nas contas e não demorava muito, a mulher os levava para o ninho do amor.

Publicidade
Publicidade

Polícia investiga conduta de professora, que apenas alega ser muito profissional e ajudava os estudantes

Acredita-se que as relações tenham acontecido em motéis e até na casa de Erin, que chegou a dar desculpas que iria ensinar lições matemáticas para os menores. Por aqui, algumas dessas lições são chamadas de tabuada, quando os estudantes aprendem e memorizam várias operações matemáticas, que variam da multiplicação, divisão, soma e subtração.

Dois dos estudantes que Erin levou para cama tinham 16 anos. O terceiro tinha 17. Nos Estados Unidos, o sexo, mesmo que consentido, quando acontece entre um adulto e um menor de 18 anos é considerado abuso sexual.

No Brasil, isso só ocorre quando o menor tem menos de 14 anos. A partir dessa idade, caso haja o consentimento, as relações podem acontecer.

Publicidade

Estudantes confirmam que eram abusados por linda professora americana

Em depoimento dado às autoridades, os estudantes confirmaram tudo o que aconteceu. De acordo com eles, houve o sexo com a professora, que prestava serviços na Rocky Mount Preparatory. De acordo com informações do portal de notícias UOL, a apuração começou quando a própria escola começou a notar que a professora tratava de maneira estranha os alunos.

A conduta dela e as tais aulinhas particulares começaram a ser vistas e logo toda a farsa seria descoberta. Erin começou a trabalhar na escola em agosto de 2016. Ela era tida como uma boa docente, mas acabou sendo demitida em maio deste ano, quando a denúncia veio à tona.

A teacher (professora, em português) ficou pouco mais de seis meses no cargo e conseguiu ter tempo de fazer muitas presas. Ela pode agora pegar cinco anos de prisão, caso seja condenada.

A professora, após ser presa pela polícia americana, acabou pagando uma fiança de cerca de R$ 60 mil e acabou sendo liberada na sequência. Ela aguardará em liberdade o seu julgamento.

Deixe o seu comentário. Ele é sempre importante. #ErinElizabethMcAuliffe #Crime #Investigação Criminal