Em busca de visualizações, curtidas e seguidores, milhares de pessoas em todo o mundo estão dispostas a cometer vários tipos de loucuras, bizarrizes e chegam a colocar a vida em risco. Esta constante busca pelo reconhecimento nas redes sociais tem provocado várias tragédias como esta que aconteceu com um casal de namorados que gravava um vídeo para um canal que os dois mantinham no #YouTube. Saiba mais.

De acordo com o portal de notícias online do jornal Extra, a fatalidade aconteceu no Estado do Minnesota, nos Estados Unidos. A jovem Monalisa Perez matou acidentalmente seu namorado, Pedro Ruiz, de 22 anos, quando o dois faziam um vídeo que seria postado na internet.

Publicidade
Publicidade

Infelizmente, a "#pegadinha" ceifou a vida do rapaz, destruiu uma família e deixou a namorada de Pedro em situação desesperadora.

Pegadinha do mal

O incidente que terminou com a #Morte de Pedro aconteceu na noite de segunda-feira (26). De acordo com as autoridades policiais locais, o casal havia planejado gravar a 'pegadinha' que envolvia uma arma de fogo, eles não levaram em consideração o risco que corriam, ao envolver uma arma na brincadeira.

Segundo as informações colhidas pelo site "BuzzFeed News", a jovem entrou em contato com a polícia na noite de segunda-feira e desesperada informou que tinha atirado contra o peito de seu namorado de maneira acidental. Imediatamente, a polícia e os socorristas foram até a residência onde o incidente aconteceu. Quando a polícia chegou ao local, Pedro ainda estava vivo, mas minutos depois ele veio a óbito.

Publicidade

A tragédia ganhou uma proporção ainda maior porque o casal tinha uma filhinha de três anos e Monalisa está grávida do segundo filho deles.

Dinâmica da tragédia

O canal que o casal mantinha no Youtube tinha pouco mais de 300 inscritos. Na segunda-feira, Monalisa publicou em seu perfil no Twitter, que ela e Pedro iriam fazer o vídeo mais perigoso e insano de suas vidas, respalhando que a ideia tinha sido do namorado.

Monalisa contou à polícia que a "pegadinha" consistia em ela atirar em um livro que o namorado segurava em frente ao seu peito. De acordo com ela, Pedro acreditava que o livro seguraria a bala. Ela afirmou que eles já teriam testado a brincadeira e todas as vezes deu certo, porém, na noite de segunda-feira, Pedro teria usado um outro livro. Este livro diferente ainda não tinha sido utilizado nos testes e ele falhou.

O vídeo foi gravado por duas câmeras, e o conteúdo das mesmas foi entregue a perícia. A jovem pode ser condenada a até 10 anos de prisão.