Caos e mortes. Esses foram os resultados gerados por um terremoto de magnitude 4,0 no mar da Groenlândia (Ártico), no sábado (17). De acordo com informações do jornal local, Sermitsiaq, transmitidas pelo periódico canadense CBC News, autoridades relataram a morte de quatro moradores de Nuugaatsiaq, situada na costa oeste – veja a manchete.

Segundo a imprensa da ilha, as vítimas estavam em casa quando as residências foram impactadas pelas gigantescas ondas, oriundas do terremoto iniciado a 28 quilômetros de distância da costa.

Publicidade
Publicidade

Considerada a maior ilha do planeta, a Groenlândia, que conta com mais de 56 mil habitantes, é administrada pela Dinamarca, país responsável por monitorar as atividades geológicas no local.

Embora a catástrofe resultante das ondas gigantes ainda esteja sendo contabilizada, até o momento, autoridades informaram a evacuação imediata de 40 habitantes da aldeia de Nuugaatsiaq.

Conforme membros da Pesquisa Geológica da Dinamarca, as grandes ondas que atingiram a região na noite de sábado destruíram 11 edifícios, resultando em cerca de nove pessoas feridas e vítimas fatais.

A emissora pública da Groenlândia KNR, ainda acrescentou que as ondas afetaram comunidades próximas, chamadas Uummannaq e Illorsuit. Para ajudar no salvamento dos residentes, barcos e um helicóptero foram usados.

Populares que vivem nas áreas impactadas filmaram a invasão do mar, momentos depois da chegada dos tsunamis.

Publicidade

Confira abaixo o vídeo gravado instantes após o episódio.

Apesar dos pesquisadores ainda estarem a analisar a ocorrência, a agência de notícias Associated Press, argumentou o fato dos especialistas terem avaliado um possível deslizamento de terra no fundo do mar, em decorrência do terremoto.

Esse deslizamento, no entendimento dos profissionais, gerou um efeito dominó, resultando em ondas de grandes proporções e inundações.

Em depoimento à agência de notícias dinamarquesa Ritzausaid, o meteorologista Trine Dahl Jensen, confidenciou que o acontecimento deste sábado foi algo fora do comum para os padrões da Groenlândia.

“Não é normal, um tremor tão grande na Groenlândia”, declarou Jensen.

Já, o primeiro-ministro da Dinamarca, Lars Lokke Rasmussen, não escondeu o assombro com a calamidade gerada pelo tsunami no fim de semana, ao enfatizar que o evento foi “uma terrível catástrofe natural em Nuugaatsiaq”.

A seguir, confira outra gravação das ondas que atingiram o vilarejo.

#catastrofes #Mídia #Curiosidades